facebook jornal do sertão twitter jornal do sertaolinkedin jornal do sertaowhatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 07 de abril de 2020

Economia

Vale do São Francisco pode produzir este mês 200 mil toneladas de frutas

Para otimizar o atendimento aos produtores do Vale do São Francisco, o ITEP possui uma unidade comercial em Petrolina

Postado em 29/10/2018 2018 11:32 , Economia. Atualizado em 29/10/2018 11:32

Vale do São Francisco / Produção de 200 mil toneladas de frutas este mês de novembro

Pernambuco está em plena safra de manga e uva. Até o final de novembro, o Vale do São Francisco deve produzir quase 200 mil toneladas das frutas, destinadas tanto para abastecimento do mercado interno quanto para exportação. Atestar a qualidade da produção de acordo com os critérios exigidos pelo mercado, é de suma importância para garantir espaço, em especial fora do país. O Instituto de Tecnologia de Pernambuco (ITEP), referência na área, realiza análises de resíduos de agrotóxicos e contaminantes com avaliação minuciosa de mais de 500 compostos, atendendo aos padrões internacionais de qualidade e rastreabilidade.

Para otimizar o atendimento aos produtores do Vale do São Francisco, o ITEP possui uma unidade comercial em Petrolina. Além de variedades de manga e uva, o instituto também tem recebido remessas de outras frutas para análise, como melão e melancia. O ITEP possui o único laboratório do Brasil considerado de alto padrão pelo pelo Food and Veterinary Office, da União Europeia. As análises realizadas são acreditadas (ISO/IEC 17025) e credenciadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Anvisa e Inmetro.

Atualmente, o Vale do São Francisco é responsável por 99% de toda exportação nacional de uva e 85% de todas as mangas exportadas pelo Brasil, de acordo com informações da Associação de Produtores e Exportadores de Hortigranjeiros e Derivados do Vale do São Francisco (Valexport). Para continuar atendendo o mercado com excelência, o ITEP desenvolve pesquisas, investe na constate atualização de infraestrutura e especialização dos profissionais e participa de feiras e eventos científicos no Brasil e exterior.