facebook jornal do sertão twitter jornal do sertaolinkedin jornal do sertaowhatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 20 de setembro de 2020

Geral

Estudante do Vale do São Francisco é 3° lugar V mostra de tecnologia

O projeto determina o tempo de secagem da pasta de gesso a partir de um espectro de cor roxo que vai clareando conforme o gesso vai secando.

Postado em 22/11/2018 2018 08:00 , Geral. Atualizado em 21/11/2018 22:10

 

Um sistema eletrônico que consegue identificar, através de tonalidades de cor, o tempo exato da secagem do gesso a fim de agilizar processos da construção civil.

Esse foi o dispositivo desenvolvido por Yasmin Bárbara Silva, estudante de Engenharia Elétrica da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). Seu projeto de Iniciação Científica, denominado “Desenvolvimento de sistema microeletrônico controlado capaz de determinar o tempo da pasta de gesso” ficou em terceiro lugar na V Mostra de Inovação Tecnológica do Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE). O evento fez parte da programação da XIII Jornada de Iniciação Científica e Extensão (JINCE), que aconteceu em outubro, no Campus do IF Sertão-PE, em Santa Maria da Boa Vista (PE).

O projeto determina o tempo de secagem da pasta de gesso a partir de um espectro de cor roxo que vai clareando conforme o gesso vai secando. Desta forma, o espectro indica quando o processo está finalizado, para que, assim, sejam realizadas as demais etapas, como a aplicação da tintura e do papel de parede. O gesso é um material bastante utilizado na indústria da construção civil devido ao seu rápido endurecimento.

A estudante, que está no 11º período do curso, concorreu na modalidade A da Mostra de Inovação, que diz respeito à exposição de produtos, protótipos, jogos, softwares e outras soluções tecnológicas. Esses dispositivos precisavam ser resultado de uma investigação sobre um fenômeno ou tema, aplicando métodos e processos técnicos científicos. O JINCE teve como tema esse ano: “Ciência e educação: uma boa vista para o sertão” e teve como objetivo estimular a reflexão quanto à importância da ciência e da educação como elementos protagonistas no processo de desenvolvimento do sertão pernambucano.

De acordo com Yasmin, a participação no evento foi importante por abrir portas para a socialização de trabalhos que trazem melhorias para o âmbito acadêmico e social. “Dispositivos eletrônicos são desenvolvidos com o objetivo de criar aplicações tecnológicas capazes de auxiliar processos das diversas áreas do cotidiano. No meu caso, por exemplo, o sistema que desenvolvi no projeto serve para auxiliar na construção civil, saindo do empírico para o exato. A premiação me deixou bastante empolgada, pois deu para notar que é possível desenvolver tecnologias inovadoras para o desenvolvimento científico e para a melhoria da sociedade”, afirma.