facebook jornal do sertão twitter jornal do sertaolinkedin jornal do sertaowhatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 24 de fevereiro de 2020

Cultura

Estudantes da Rede Estadual desenvolvem atividades literárias no FIG

Na Praça da Palavra, os jovens reproduziram peças teatrais, contação de história e declamação de cordéis

Postado em 21/07/2019 2019 13:00 , Cultura, Diversão. Atualizado em 21/07/2019 13:05

 

Quem passou pela Praça da Palavra, em Garanhuns, neste sábado (20), se deparou com diversos estudantes da Rede Estadual desenvolvendo várias atividades literárias. O espaço, que integra a programação do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), é voltado totalmente para a literatura e conta com uma extensa agenda com recitais, contações de histórias, lançamentos de livros, debates e apresentações teatrais. Os estudantes da Rede Estadual terão espaço garantido até o final do FIG, sempre às 14h.

Com o título “O direito de ser mulher” a Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Virgem do Socorro fez uma encenação sobre o direito da mulher no meio social e uma reflexão sobre a discriminação de gênero e a violência. A partir de um estudo feito pelos próprios estudantes surgiu a ideia de criar uma peça de teatro para deixar a comunidade sensível ao tema.

Em seguida, foi a vez da Escola Estadual Henrique Dias reproduzir trechos da obra do autor Dias Gomes “O pagador de Promessas”. Para fechar o dia de apresentações dos estudantes no FIG, o aluno da EREM Francisco Madeiros, Lucas Simplicio, recitou cordéis em homenagem ao Mestre Vitalino. “Para mim é um privilégio participar do FIG e representar a minha escola. Eu estou sempre aberto para novas experiências e é muito bom para mim poder compartilhar este talento com as pessoas”, declarou o estudante Lucas Simplicio.

“É um momento de muita alegria ver o que é possível produzir nos espaços das nossos escolas, através dos talentos da nossa juventude. Como é emocionante ver as encenações, acompanhar o desenvolvimento cultural de cada aluno e presenciar tudo que eles são capazes de fazer dentro e fora das escolas”, confessou a gestora da Gerência Regional de Educação (GRE) Agreste Meridional, Adelma Silva.

“Acolher estudantes da rede pública de ensino dentro da Praça da Palavra nos dá uma honra muito grande porque de um certo modo estamos participando da formação dessa nova geração de jovens”, expressou o coordenador de literatura da Secretaria de Cultura do Estado, Roberto Azoubel.