facebook jornal do sertão twitter jornal do sertaolinkedin jornal do sertaowhatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 25 de setembro de 2020

Agro+conhecer

Semana da Agricultura familiar mostra a importância que tem para a economia

No Brasil, a agricultura familiar constitui a base econômica de 90% dos municípios brasileiros com até 20 mil habitantes

Postado em 24/07/2019 2019 14:06 , Agro+conhecer. Atualizado em 24/07/2019 14:10

hoje 24 de julho comemora-se, no Brasil, o Dia Nacional da Agricultura Familiar desde 2006, quando foi sancionada pela Política Nacional de Agricultura Familiar. Mas as comemorações não param por ai, pois no dia 25 de julho é celebrado o Dia Internacional da Agricultura Familiar.

Em Pernambuco existem 275.740 estabelecimentos rurais de base familiar, o que representa 12,6% da região Nordeste (3ª colocação) e 6,3% do total nacional, ocupando um área de 2.567.070 hectares (IBGE, 2010), tendo como principais produtos agropecuários o milho, o feijão, a mandioca, aves, suínos, caprinos e ovinos. Estes estabelecimentos representam aproximadamente 1,1 milhão de agricultores familiares.

Nesse sentido, o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco (SDA), presente em 182 municípios, investe no fortalecimento da agricultura familiar, cujos produtos correspondem a 70% do que é consumido no País.

No Brasil, a agricultura familiar constitui a base econômica de 90% dos municípios brasileiros com até 20 mil habitantes, responde por 35% do produto interno bruto nacional e absorve 40% da população economicamente ativa do país (Censo Agropecuário de 2006, do IBGE).

O setor produz 87% da mandioca, 70% do feijão, 46% do milho, 38% do café, 34% do arroz e 21% do trigo do Brasil. Na pecuária, é responsável por 60% da produção de leite, além de 59% do rebanho suíno, 50% das aves e 30% dos bovinos do país. O setor também emprega 74% das pessoas ocupadas no campo, de 10 postos de trabalho no meio rural, sete são de agricultores familiares.

Voltando ao nosso Estado, as homenagens aos agricultores e as agricultoras acontecem em todo Pernambuco, pois este público representa garantia de alimentos nas mesas dos pernambucanos e brasileiros. A fala da agricultora Silvana Rodrigues Bezerra, do Sítio Santana da Bernarda, em Santa Cruz da Baixa Verde, representa a importância da terra e água para produzir alimentos e a permanência da família no campo. “Não troco este lugar por nada, de jeito nenhum, aqui é outra vida, é outro ar… posso criar meus filhos com tranquilidade. Minha cisterna que é um sonho realizado pelo projeto Dom Hélder, agora posso ter minha granjinha, criar galinhas, porcos e posso mexer com hortas…”.

O depoimento acima mostra que a agricultura familiar, como modelo de desenvolvimento rural, dialoga com a perspectiva da sustentabilidade, pois tem a capacidade de utilizar diversas estratégias, como o manejo sustentável dos solos, a conservação dos recursos naturais, a valorização dos saberes locais, a produção agroecológica, acesso as políticas públicas, a diversidade da produção, seja para subsistência ou comercialização, de forma comprometida com o ambiente e a sociedade.