facebook jornal do sertão twitter jornal do sertaolinkedin jornal do sertaowhatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 24 de fevereiro de 2020

turismo

Belém do São Francisco entra no mapa do Turismo Brasileiro

A certificação é uma maneira de comprovar que o município está inserido no Mapa e faz parte do rol de 2.694 destinos brasileiros

Postado em 26/08/2019 2019 18:14 , turismo. Atualizado em 26/08/2019 18:53

REPRODUÇÃO NET

O Ministério do Turismo, divulgou na manhã de hoje (26), relação dos municípios que fazem parte do Turismo Brasileiro, edição 2019-2021, entre eles, está o município de Belém do São Francisco, no Sertão – PE, que criou em fevereiro deste ano, a Secretaria Municipal de Turismo e Desenvolvimento Econômico, bem como, o COMTUR – Conselho Municipal de Turismo.

A criação desses dois importantes órgãos, associados a outras ações, como, criação da Lei Municipal que rege o turismo local, Fundo Municipal de Turismo, elaboração de rotas testes, encontros de experiências turísticas, etc., foram Aspectos decisivos para entrada de Belém no Mapa.

Para atingir esse objetivo houve muito empenho e dedicação da pequena equipe de servidores e coragem do Prefeito Licínio, com indicação do Secretário de Turismo Charles Sá, que se fez acompanhar do Presidente do COMTUR local, Diego Fonseca, em visita a diversos estados da Federação. Dentre elas a cidade histórica de Paracatu – MG, onde puderam mostrar o potencial turístico de Belém para o Ministério do Turismo e para o Circuito Turístico das Gerais. Os Bonecos Gigantes do Brasil, oriundos de Belém do São Francisco, faz parte do potencial turístico do município, além de 88 ilhas fluviais, onde, em muitas delas, estão localizados os mais variados plantios de manga do Brasil, inclusive a fruta que não tem fibra e que pode ser degustada através de colher.

Os Mapa do Turismo Brasileiro é quem define o recorte territorial que deve ser trabalhado prioritariamente pelo Ministério do Turismo, se tratando também, de um instrumento de ordenamento que auxilia tanto o Governo Federal, quanto os Estados, no desenvolvimento das políticas públicas para o turismo. Ele é necessário, porque busca respeitar o nível de desenvolvimento das regiões turísticas brasileiras, assim como, suas peculiaridades e especificidades, propiciando a adequação desse instrumento de gestão à realidade de cada Unidade da Federação. Ajuda no desenvolvimento regional sustentável, podendo participar de uma região turística e contribuir para a cadeia produtiva do turismo.

Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a integração destes locais no novo Mapa do Turismo é fundamental para que a Pasta possa direcionar ações que desenvolvam o setor em cada região. “Estamos num momento de virada para o turismo brasileiro e contamos com este novo mapa para termos uma radiografia atualizada do potencial turístico do Brasil para investir de forma adequada na melhoria de infraestrutura, realização de campanhas publicitárias, entre outras ações.

Entre os benefícios do Mapa do Turismo estão a categorização dos municípios turísticos, que vai de “A” a “E”. Essa classificação é um instrumento de acompanhamento do desempenho das economias turísticas locais. Além disso, ele subsidia a priorização de investimentos por programas do Ministério do Turismo, incluindo ações de infraestrutura turística, qualificação profissional e promoção dos destinos, observando características peculiares de demanda e vocação turística.
A certificação é uma maneira de comprovar que o município está inserido no Mapa e faz parte do rol de 2.694 destinos brasileiros que trabalham o turismo como política de desenvolvimento econômico e geração de emprego.

MAPA TURISMO