facebook jornal do sertão twitter jornal do sertaolinkedin jornal do sertaowhatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 29 de setembro de 2020

Sertão-On

O sertão de Pernambuco no caminho do desenvolvimento

Chegada de shoppings aos municípios sertanejos provocam movimento na economia antes mesmo de suas aberturas.

Postado em 04/09/2019 2019 22:07 , Sertão-On. Atualizado em 04/09/2019 22:07

 

A chegada de um shopping center no município pode ser considerada símbolo de conforto, praticidade, mas, principalmente, desenvolvimento.

Em regiões que são contempladas com esse tipo de empreendimento, nota-se valorização imobiliária no entorno do shopping, aumento na arrecadação do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU), crescimento do Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), além do crescimento na arrecadação do Imposto Sobre Serviços (ISS) e Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), sem contar no aumento dos postos de trabalho do município. Para quem mora perto de um empreendimento desse porte, desfruta de mais conforto e comodidade na proporção em que o empreendimento se desenvolve.  Vantagens para a região e para o empresariado, que veem no mail, mais uma possibilidade, considerando  que as vendas nos centros comerciais não param de crescer, de acordo com dados da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop).

Em Pernambuco, duas grandes cidades do sertão estão sendo contempladas com o lançamentos de dois grandes empreendimentos. Serra Talhada já se prepara para inaugurar, ainda esse ano, o seu primeiro shopping center. Com mais de 70% da obra concluída, o mall deve ser inaugurado no dia 29 de outubro, com 71 lojas funcionando, gerando uma receita de R$ 10 milhões. “Para uma cidade do tamanho de Serra Talhada, isso é algo bastante relevante e positivo”, confirma Murilo Duque, Diretor Presidente do Grupo João Duque, responsável pela construção do shopping, que vai abrigar ainda academia de ginástica, cinema, praça de alimentação e parque infantil.

Outra grande cidade que está na expectativa do seu primeiro shopping center é Arcoverde. Cerca de R$ 60 milhões estão sendo investidos para que o município conte com um centro de compras completo, com opções de lazer, alimentação, além de um centro médico. “A chegada de um Shopping é um evento transformador por vários motivos, em especial no aspecto sócio/econômico, pois, além da significativa geração de empregos diretos e indiretos, é uma fonte de atração  para captar  novas empresas para região.  Arcoverde é a porta de entrada para o Sertão pernambucano, tornando-se o principal centro expedidor e distribuidor de produtos e serviços demandados por 26 municípios próximos. A cidade possui características urbanas bastante consistentes, com uma taxa de urbanização de 90%, além de um IDH [Índice de Desenvolvimento Humano] acima da média da região.

Na nossa visão, a cidade está apta a receber um grande empreendimento que é o Shopping de Arcoverde”, explica o empreendedor do Shopping, Jayme Friedman. A Pedra Fundamental do shopping foi lançada  no último mês com a presença do governador Paulo Câmara e demais autoridades. Já no  último dia 28  foi realizado um coquetel de apresentação e lançamento do empreendimento e abertura das vendas. “A construção do Shopping Arcoverde trará  grandes vantagens para  a cidade, entre elas  está a geração de mais empregos, abrangendo setores como hotelaria, atacarejo e centro médico, que vem  fortalecer a economia local com a oferta de  inúmeras opções comerciais que estarão disponíveis ao público no referido centro de compras”, destaca a prefeita Madalena Britto”.

Praça José Rabelo de Vasconcelos
ARCOVERDE

Na primeira fase de construção serão 500 empregos diretos, ampliados para fornecedores e produtores envolvidos. O complexo de compras terá uma área voltada à diversão, à hotelaria (previsão de um hotel com 76 leitos), contando com mais de 100 opções de varejo. Mas, também aponta proposta de um moderno centro médico-laboratorial, integrado às dependências do shopping. Com investimento orçado em R$ 60 milhões, o Shopping Arcoverde contará com estacionamento com 450 vagas e área bruta locável de 6.200 metros quadrados. “Serão 5 lojas âncoras, 2 megalojas, 3 cinemas  de última geração de um  grupo que tem 67 salas de exibição instaladas no país, terá ainda um atacarejo de grande porte (oriundo de Minas Gerais). Após elaborarmos o mapa de oportunidades e de análise de prospecção, constatamos que 750 mil consumidores de mais de 30 municípios do entorno poderão usufruir do shopping”, avalia Jairo Rocha Filho, sócio investidor da GR Shopping/Gestão de Centros Comerciais, empresa que ficará responsável pelo empreendimento no município. “O retorno do investimento do Shopping está previsto,  aproximadamente para sete anos,  e para os lojista com franquias, em torno de 24 a 36 meses”, completa Friedman.

Há mais de 20 anos, Petrolina, e toda a região do Vale do São Francisco, deu o primeiro sinal de seu crescimento com a inauguração do River Shopping. O empreendimento passou a acompanhar todo o desenvolvimento da cidade, além das mudanças de hábitos de uma população cada vez mais exigente. O River conta com uma localização estratégica, que une os principais bairros de Petrolina, ficando a uma distância de apenas dois quilômetros da vizinha Juazeiro (BA), e, hoje, o shopping é uma das maiores fontes de emprego do comércio no município, sendo considerado o “shopping do Vale”. Atualmente, o centro de compras já conta com 126 operações, ofertando ainda serviços de lazer e alimentação. São lojas satélites, lojas-âncora, megalojas, quiosque e Praça de Alimentação, que tem 18 operações com um mix variado. O complexo de lazer e entretenimento é outro destaque do mall, que conta com um parque de diversões infantil, além de 4 salas de cinema, sendo uma em 3D.

Indo ao encontro do desenvolvimento, ao contrário do que se pensa, a chegada dos grandes centro de compras também movimenta o comércio de rua. Lojistas dos mais variados segmentos passam a investir em renovação e atualização dos ativos, além da capacitação profissional, para oferecer uma melhor qualidade de serviço aos seus clientes. Apontando uma competição saudável e de melhor qualidade. Da mesma forma, a ampliação do mix local também cresce, através da instalação de grandes redes varejistas de atuação nacional e marcas consagradas no mercado, que são atraídas pela nova dinâmica do comércio local.