facebook jornal do sertão twitter jornal do sertaolinkedin jornal do sertaowhatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 09 de julho de 2020

Economia

IBGE prevê safra recorde de grãos em 2020

A estimativa que leva em conta o ano civil, prevê redução de 7,2% na produção de milho e aumento de 7,8% na soja.

Postado em 10/01/2020 2020 01:47 , Economia, Política, Últimas Notícias. Atualizado em 10/01/2020 02:10

O terceiro prognóstico para a safra 2020 mostra que a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas aponta um recorde de 243,2 milhões de toneladas, 0,7% acima da safra de 2019, o que representa 1,7 milhão de toneladas a mais. As estimativas iniciais apontam uma redução de 7,2% na produção do milho e um crescimento de 7,8% na produção da soja.

Analisando-se os cinco produtos de maior importância para a próxima safra, apenas o milho 2ª safra apresentou estimativa de produção menor que em 2019, de 10,4%. Apresentam variação positiva o algodão herbáceo (2,7%), o feijão 1ª safra (3,3%), o arroz (0,9%), o milho 1ª safra (1,8%) e a soja (7,8%). As estimativas das produções de soja e algodão são recordes da série histórica do IBGE.

Já a 12ª estimativa de 2019 totalizou 241,5 milhões de toneladas, 6,6% superior à obtida em 2018 (226,5 milhões de toneladas), aumento de 15,0 milhões de toneladas. O recorde anterior da produção foi em 2017, quando foram produzidas 238,4 milhões de toneladas. A estimativa da produção da soja em 2019 foi de 113,5 milhões de toneladas, enquanto o milho (100,6 milhões de toneladas) e algodão (6,9 milhões de toneladas) tiveram uma estimativa de produção recorde. A estimativa de produção de arroz foi de 10,3 milhões de toneladas.

Para 2020, terceiro prognóstico estima safra 0,7% maior que a de 2019

Neste terceiro prognóstico, a safra brasileira de grãos, cereais e leguminosas em 2020 deve ser recorde e somar 243,2 milhões de toneladas, com crescimento de 1,7 milhão de toneladas a mais (0,7%) em relação a 2019. As estimativas iniciais apontam uma redução de 7,2% na produção do milho e um crescimento de 7,8% na produção da soja. Dos cinco produtos de maior importância para a próxima safra, apenas o milho 2ª safra apresentou estimativa de produção menor que em 2019, de 10,4%. Apresentam variação positiva o algodão herbáceo (2,7%), o feijão 1ª safra (3,3%), o arroz (0,9%), o milho 1ª safra (1,8%) e a soja (7,8%).

ALGODÃO HERBÁCEO (em caroço) – O terceiro prognóstico da safra para 2020 estimou uma produção de 7,1 milhões de toneladas, crescimento de 2,7% em comparação com a safra de 2019, marcando novo recorde da série histórica do IBGE. A área plantada, de 1,7 milhão de hectares, deve crescer 7,1%. Estima-se que a safra 2020 obtenha rendimento médio de 4 058 kg/ha, declínio de 4,1% em relação à safra do ano anterior.

ARROZ (em casca) – A terceira estimativa para a safra nacional de 2020 é de uma produção de 10,4 milhões de toneladas, crescimento de 0,9% em relação a 2019. O rendimento médio deve crescer 3,6%, para 6 266 kg/ha, enquanto a área plantada deve apresentar declínio de 3,4%. Em relação ao mês anterior, a estimativa da produção apresenta declínio de 0,7%, tendo a área plantada e o rendimento médio decrescido 0,1% e 0,5%, respectivamente. O Rio Grande do Sul, maior produtor de arroz do País, deve participar com 70,5% do total a ser colhido em 2020.

CAFÉ (em grão) – A primeira estimativa do IBGE para a safra de café foi de 3,4 milhões de toneladas, ou 56,4 milhões de sacas de 60 kg, representando um aumento de 12,9% em relação a 2019. A estimativa de produção do café arábica é de 2,5 milhões de toneladas, ou 42,2 milhões de sacas de 60 kg, crescimento de 22,1% em relação a 2019.

Para o café canephora (conillon), a estimativa da produção encontra-se em 852,0 mil toneladas, ou 14,2 milhões de toneladas, retração de 7,7% em relação a 2019.

FEIJÃO (em grão) – A terceira estimativa da produção de feijão para a safra 2020 é de 3,0 milhões de toneladas, declínio de 2,8% em relação à safra colhida em 2019. A 1ª safra deve produzir 1,3 milhão de toneladas; a 2ª safra uma produção de 1,2 milhão de toneladas e a 3ª safra, 468,0 mil toneladas.

MILHO (em grão) – O terceiro prognóstico de milho em grão para 2020 estima uma produção de 93,3 milhões de toneladas, declínio de 7,2% em relação à safra 2019, o que representa uma redução de 7,3 milhões de toneladas.

SOJA (em grão) – A terceira estimativa de produção para 2020 soma 122,4 milhões de toneladas, crescimento de 7,8% em relação a 2019, sendo a presente informação, novo recorde da série histórica do IBGE.

FONTE AG IBGE