Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 20 de maio de 2024

Saúde

O câncer tem medo de gente otimista é uma das lições de vida das sertanejas que venceram a doença

Live do Jornal do Sertão, realizada ontem, quinta-feira (29), no Instagram, contou com as presenças de um dos diretores da editora Mazalti, Alex Mazalti, e da  embaixadora do projeto Eu Venci o Câncer, Leca Lima

Postado em 30/10/2020 2020 11:10 , Saúde, Últimas Notícias. Atualizado em 10/01/2021 11:07

LEGENDA: Adriana Galindo, sertaneja de Petrolina, venceu o câncer de mama em 2017, com otimismo e, hoje, pode brincar na companha da netinha – Foto: (Acervo Pessoal)

Eu não vou deixar o câncer me vencer. Eu vou vencê-lo!” Esse foi o mantra entoado pela sertaneja, de Petrolina, Adriana Galindo, que venceu uma batalha contra o câncer de mama. Durante o tratamento, Galindo decorava a sala de quimioterapia com balões e cartazes com mensagens positivas e fazia uma verdadeira festa no hospital. Essa é apenas uma das muitas histórias, compartilhadas na live Mulheres Sertanejas que venceram o câncer de mama, histórias e lições de vida, realizada, ontem (29), no perfil do Instagram do Jornal do Sertão. A primeira etapa da conversa contou com a presença de um dos sócios e diretores da Editora Mazalti, Alex Mazalti.

“A Editora Mazalti cumpre o legado de ajudar as pessoas a contarem as suas histórias e a deixarem o seu legado. Essa foi a forma que encontramos de ajudar as pessoas a lutarem contra o câncer, sendo um canal para que as mulheres sertanejas e de outras regiões compartilhassem e eternizassem as suas histórias e lições de vida e de vitória contra o câncer, por meio do livro Eu Venci o Câncer”, explica o diretor Alex Mazalti.

Na segunda etapa da conversa, a jornalista, apresentadora da TV Grande Rio, afiliada da Rede Globo em Petrolina, e emabaixadora do projeto Leca Lima, relatou a sua história e as muitas histórias das outras nove mulheres do Sertão e de outras regiões que venceram a doença. Leca recebeu um diagnóstico de câncer e ao procurar o especialista em oncologia Gray Portela, ouviu a seguinte frase: “o câncer tem medo de gente otimista!”. Esse foi o lema assumido por ela e que se tornou uma frase de comando para outras tantas mulheres fortes que passaram pela mesma experiência. Uma dessas histórias foi compartilhada por Leca Lima. “A sertaneja, de Petrolina, Gera Chaves, quebrou o tabu e passou a relatar as suas experiências em suas redes sociais, no intuito de ajudar outras mulheres”, contou Leca.

A publicação, que deve chegar ao público no mês de dezembro, traz ainda a história da médica Luciene Seixas.  “Ela enfrentou o câncer em silêncio. Não compartilhou o seu estado de saúde com as pessoas. No entanto, em um momento particular compartilhou comigo a sua experiência de vitória contra a doença e me incentivou a ler, entender o problema, para encará-lo de frente”, explicou Leca. As lives estão salvas no canal do IGTV do Jornal do Sertão. Porém, confira as algumas lições de vida trazidas pelas sertanejas do projeto Eu Venci o Câncer.

Previna-se! Cuide-se! Faça auto exames de rotina, conheça o seu corpo e frequente o ginecologista com frequência. Foi assim que Adriana Galindo, coautora do livro, descobriu o câncer de mama em estágio inicial;

  • Não fique em silêncio ou se isole. Quebre o tabu, fale sobre a doença, busque ajuda de outras pessoas e adote as medidas que podem te ajudar a curar o mal. Dessa forma, a sertaneja Gera Chaves teve sucesso no seu tratamento e ainda ajudou outras pessoas,
  • Se receber o diagnóstico positivo, faça de tudo para manter o alto astral. Não se deixe abater. Lembre-se: o câncer tem medo de gente otimista. Esta é mais uma lição de Adriana Galindo e que foi compartilhada por Leca Lima;
  • Busque, com o auxílio do seu médico, terapias alternativas, a exemplo de acupuntura, para lhe garantir qualidade de vida no seu tratamento. Essa foi a alternativa acessada por Leca Lima e que fez a diferença em seu tratamento;
  • Se preocupe com o outro. Seja solidário, cultive a solidariedade e amor em seu coração. Ninguém vive só! Esta última lição foi passada por todas as coautoras do livro Eu Venci o Câncer!

.