Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 19 de maio de 2024

Educação

Recomendações aos novos Gestores Municipais

Estamos iniciando um novo ano, 2021, o ano chega trazendo um grande potencial de mudanças nos modelos de gestão municipal, a depender, da visão empreendedora, ou não, dos novos gestores municipais eleitos, aliados ao modelo de trabalho a ser implantado em seus respectivos municípios, para os quais foram eleitos e que assumem à partir de janeiro

Postado em 28/12/2020 2020 08:17 , Educação, Últimas Notícias. Atualizado em 28/12/2020 11:01

Diante desse panorama de potenciais mudanças, na gestão municipal,  e como forma de contribuir nesse contexto de mudanças e aprimoramento na área de educação, o Jornal do Sertão ouviu a direção do movimento Todos Pela Educação,  instituição que faz parte de uma Organização Social, sem fins lucrativos,  com  objetivo de mudar a educação do Brasil. A instituição elaborou um documento para orientar os  novos gestores municipais, que tomarão  posse  em Janeiro de  2021.

Todos pela Educação tem como mantenedores, institutos e fundações, tais como : Fundação Bradesco,  Itaú Cultural,  Instituto Natura , Instituto Airton Senna  e Fundação Lemann.

O Gerente de Políticas Educacionais do Todos Pela Educação, Gabriel Corrêa,  informou ao Jornal do Sertão, que este documento foi elaborando pensando no plano estratégico de retorno às atividades presenciais nas Escolas Publicas Municipais.

O grande desafio da volta às aulas

” Entre os muitos desafios trazidos pela pandemia da covid-19, há um especialmente importante, com consequências de curto, médio e longo prazos,  para o ensino e a formação das crianças e adolescentes : a reabertura segura das escolas. Para orientar as novas gestões municipais, nessa tarefa, o Todos Pela Educação  lançou um documento,  com recomendações que visa   uma volta adequada às atividades escolares presenciais.”

Uma ação coordenada

“O Todos Pela Educação reconhece as sérias limitações do ensino remoto para a formação das crianças e adolescentes. São quatro os principais efeitos negativos: (i) graves lacunas de aprendizagem, (ii) ampliação das desigualdades educacionais, (iii) aumento do abandono e da evasão escolar e (iv), impactos na saúde emocional de alunos e profissionais da educação.”

Recomendações às  Secretarias Municipais de Educação e Saúde

Com  relação à uma reabertura, segura,  do ponto de vista da saúde pública, o documento destaca a necessidade de um planejamento de retorno gradual das atividades presenciais, em conjunto com a Secretaria Municipal da Saúde. Para essa finalidade é preciso, por exemplo, fazer um diagnóstico da infraestrutura física das escolas, desenvolver um protocolo sanitário para a volta às aulas, prover recursos financeiros adicionais às escolas e readequar serviços de limpeza, alimentação e transporte escolar.

Ninguém pode ficar para trás

Referente ao atendimento de todos, as recomendações são: identificar os alunos que não voltaram às escolas, fixar estratégias de busca ativa em parceria com outros órgãos, avaliar o potencial crescimento da demanda por vagas e planejar a oferta, realizar o acolhimento sócio-emocional  dos estudantes e profissionais visando assegurar a distribuição da merenda para os alunos mais vulneráveis.

O que faltou realizar em 2020  será o grande ponto de partida. À respeito da organização pedagógica, o Todos Pela Educação propõe como primeira medida, avaliar o que se fez em 2020, tanto os objetivos de aprendizagem trabalhados, como a carga horária cumprida. A partir daí, definir os objetivos de aprendizagem e habilidades essenciais dos currículos a serem priorizados e,  readequa-lo  ao planejamento curricular envolvendo os anos letivos de 2020 e 2021. Ou seja, cuidar da educação em 2021,  exige  necessariamente não se esquecer do que ficou faltando em 2020.

Um desafio aos pedagogos e gestores

O planejamento curricular, no contexto de ensino remoto,  deverá ser combinado com o presencial. Ao menos por um bom tempo, essas duas modalidades de ensino coexistirão. Nesse sentido, é preciso aprimorar a conectividade nas escolas, bem como formar e apoiar os professores.

Uma recomendação importante é avaliar as práticas adotadas, que levaram a Escola (EREM) Professora Maria de Menezes Guimarães, localizada no município sertanejo de Itacuruba, Sertão do Submédio do São Francisco,,a receber o prêmio de Escola de Referencia na Gestão Escolar no Brasil nesse período de pandemia,  conforme mostrada  em reportagem do JS. EREM) Professora Maria de Menezes Guimarães

CLIQUE AQUI E ACESSE   o  Documento completo com as 25 Recomendações para Volta às Aulas de Todos pela Educação

JS Educação