Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 18 de maio de 2024

Saúde

Boeing da Latam pousa com as 270 mil doses iniciais da vacina Corona Vac para  Pernambuco

Logística de distribuição para unidades regionais de Saúde em Pernambuco começa nesta terça  feira dia 19

Postado em 18/01/2021 2021 21:05 , Saúde, Últimas Notícias. Atualizado em 18/01/2021 21:17

Jornalista ,

Bandeira de Pernambuco é estendida quando Boeing da Latam chega ao Recife trazendo as vacinas Foto Divulgação

O momento esperado por todos os pernambucanos do litoral ao Sertão finalmente chegou. O Boeing 867 da Latam pousou às 19h28 na noite de hoje (18), no Aeroporto Internacional dos Guararapes trazendo as 270 mil doses da vacina Corona Vac/Butantan. O avião partiu do Terminal de Guarulhos,  em São Paulo, às 16h22. Em ato simbólico na noite desta segunda-feira (18), a técnica de Enfermagem Perpétua Santos foi a primeira pernambucana a receber a dose da vacina no auditório do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC) no Recife, que é referência no tratamento de doenças infectocontagiosas.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) vai dar início a distribuição das doses, após serem inspecionadas e separadas a partir do Centro de Distribuição da SES, localizado na Zona Norte da capital pernambucana. A previsão é de que em 24 horas, as doses deverão chegar às 12 Gerências Regionais de Saúde (GERES) de todo o Estado,  sendo seis localizadas na região do Sertão Pernambucano. Caberá às GERES encaminhar as vacinas aos postos de saúde dos municípios.

Profissionais de saúde do Hospital Oswaldo Cruz no Recife serão os primeiros a serem vacinados

Logística de “guerra”

A ação de distribuição envolve uma operação com cinco mil profissionais do efetivo da Secretaria de Defesa Social (SDS), incluindo servidores das Polícias Militar, Civil e Científica e do Corpo de Bombeiros Militar. Inicialmente cerca de R$ 1 milhão será investido na iniciativa, envolvendo escolta, logística, mapeamento e policiamento nas rotas, além de viaturas e insumos.

Serão utilizados na logística de distribuição seis caminhões, sendo quatro refrigerados, adequados para longas distâncias. Os veículos não refrigerados não oferecem qualquer risco às vacinas, pois elas estão armazenadas em caixas térmicas a uma temperatura entre 4 a 8º, garantindo uma durabilidade de no mínimo 48 horas.

“Há um planejamento cuidadoso por parte de todos os órgãos envolvidos na operação. Isso visa garantir a segurança no transporte e armazenamento das vacinas, para que elas cheguem à população nas condições ideais, conforme o calendário de aplicação nos grupos prioritários. A Polícia Militar, dentro do seu escopo, tem toda a estrutura para fazer não só a segurança da logística desse transporte, mas também de onde vão ficar armazenadas as vacinas e os locais de vacinação. Teremos, assim, um apoio ostensivo das polícias nesse trabalho de presença nos locais”, ressaltou o secretário de Defesa Social, Antonio de Pádua.

Prioridades na vacinação

As 270 mil unidades do imunizante da Corona Vac/Butantan enviadas pelo Ministério da Saúde (MS), já contemplam a primeira e a segunda doses (135 mil para cada etapa). Em reunião na tarde desta segunda-feira com secretários municipais, representantes da sociedade civil, de órgãos de controle, do Ministério da Saúde, conselhos de saúde e técnicos das mais diversas áreas da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) ficou acordado que serão beneficiados, inicialmente, trabalhadores de saúde atuantes em UTIs e enfermarias de atendimento à Covid-19, além dos vacinadores, idosos em instituições de longa permanência, pessoas com deficiência institucionalizadas e indígenas aldeados.

As doses da vacina serão encaminhadas de forma equânime a todos os municípios pernambucanos, que irão retirar seus quantitativo nas 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres) já a partir da terça (19/01). Com as doses enviadas, serão vacinados 34% dos trabalhadores de saúde pernambucanos (mais de 99 mil) e 100% dos demais públicos: 26,5 mil indígenas, 2,5 mil idosos institucionalizados e 130 pessoas com deficiência institucionalizados.

De acordo com orientação do MS, a segunda dose deve ser aplicada em um período entre duas e quatro semanas após a primeira. O Estado ainda tem orientado que, neste momento, a vacinação ocorra nos serviços de saúde, nas instituições e aldeias, ou seja, indo até o público prioritário.

“Neste primeiro momento, de acordo com o quantitativo que vamos receber, nossa prioridade será imunizar os trabalhadores de saúde que estão atendendo pacientes da Covid-19 nas nossas enfermarias e leitos de UTI. Havendo doses, devem ser atendidos os serviços de urgência, atenção primária e agentes comunitários de saúde, respeitando a gradação de acordo com o perfil que cada município tem de sua rede de atenção à Covid-19”, ressaltou o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Controle na imunização pelo Conecta SUS

A superintendente de Imunizações da SES-PE, Ana Catarina de Melo, informou que, para se vacinar, a população deve estar munida do CPF ou cartão SUS. “É importante que todos os municípios façam a alimentação diária e permanente do sistema de informação para que possamos acompanhar as ações da campanha e público vacinado”, destacou Ana Catarina.

O secretário informou que, além das vacinas, os municípios também irão receber um cartão vacinal produzido pelo Governo de Pernambuco para registro das doses. “No cartão, estarão os dados gerais do paciente, o tipo de vacina que foi aplicada e o lembrete para que seja feita a segunda dose. É importante que, além do controle que vamos ter no sistema de informação, o usuário tenha o cartão para voltar e comprovar que fez a vacina”, frisou Longo.

JS Saúde