Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 14 de abril de 2021

Culinária

Carne de Sol à moda da Caatinga com manteiga de garrafa, macaxeira e um toque de cebola roxa

Hoje, a criação é do proprietário do Restaurante Catulé, Ercílio Ferrari, de Serra Talhada. A sugestão é Carne de Sol à moda da Caatinga, Ercílio desperta o nosso paladar com elementos da terra sertenaja, manteiga de garrafa, carne do sol, macaxeira e até a cebola roxa. Um prato com as cores e sabores da Caatinga.

Postado em 20/03/2021 2021 12:21 , Culinária, Últimas Notícias. Atualizado em 20/03/2021 12:55

Carne de Sol a moda da caatinga a criação deste prato é de Ercílio Ferrari, Restaurante Catulé, de Serra Talhada

No primeiro fim de semana de quarentena, não é difícil encontrar sertanejos  querendo se aventurar na cozinha em vez de pedir aquele velho delivery.

Para ajudar quem está em casa por causa da pandemia de Covid-19, o Jornal do Sertão vai apresentar receitas simples e com a cara da nossa região. Hoje, a criação é do dono do Restaurante Catulé, Ercílio Ferrari, de Serra Talhada. A sugestão é Carne de Sol.  Um prato com as cores e sabores da Caatinga”, resumiu. Então, vamos à receita!

Carne de sol na cerveja

Ingredientes

Carne do Sol com pouca gordura

Manteiga de garrafa

120ml de cerveja 

50ml de molho shoyu

2 cebolas roxas cortadas

Uma porção de macaxeira frita

Cheiro verde a gosto

Modo de preparo

Corte a carne de sol em cubinhos e sele na panela com manteiga de garrafa. Acrescente a cerveja na panela para flambar. Deixe secar o caldo da cerveja. Depois acrescente o molho shoyu. Jogue as cebolas cortadas e deixe murchar.

Montagem do Prato: Coloque a carne com uma porção de macaxeira frita e um pouco de cheiro verde. E é só servir. 

Proprietário do Restaurante Catulé Ercílio Ferrari  de Serra Talhada.

A força do Sertão à mesa

O empreendedor Ercílio Ferrari é um apaixonado pelo Sertão e pela boa comida. E decidiu conciliar as duas paixões no mesmo negócio: o Restaurante Catulé. “Eu resolvi criar o restaurante para valorizar nossa cultura e fortalecer nossa culinária como espaço de resistência. Apesar de não ter formação como chef, Ercílio sempre cria pratos inspirados justamente no Sertão. E promete que não vai parar por aí, porque a cultura sertaneja ferve e deve inspirá-lo cada vez mais.