Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 24 de setembro de 2021

Educação

O Sertão além fronteiras  tem um representante no Vaticano

O sertão do Pajeú esta representado no Vaticano com a ordenação do padre Mateus Henrique Ataíde de Afogados da Ingazeira 

Postado em 01/05/2021 2021 10:03 , Educação. Atualizado em 01/05/2021 10:18

Jornalista , Editor Antônio José em Educação

O padre Mateus Henrique Ataíde da Cruz, 29 anos, conseguiu dois feitos no último domingo. Foi o único brasileiro entre os nove diáconos ordenados sacerdotes pelo Papa Francisco e o primeiro a representar o Sertão pernambucano na Basílica de São Pedro.

Nascido em Afogados da Ingazeira, Mateus Henrique Ataíde da Cruz,  aos 29 anos, foi o único brasileiro entre os nove diáconos ordenados pelo Papa Francisco, no domingo, dia 25, em cerimônia na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

O diácono e agora sacerdote, está em Roma desde 2014, após se desligar da diocese de Afogados da Ingazeira e ir estudar Teologia em Roma, no Seminário Nossa Senhora do Divino Amor, onde atualmente estuda Lateranense. 

 

Uma ordenação através do Papa Francisco 

Em entrevista ao site Vatican News, Mateus Henrique revelou o sentimento em receber do Papa Francisco o título de sacerdote. “Ser ordenado pelo Santo Padre é uma grande honra para mim, uma grande alegria. Nunca pensei em chegar aonde cheguei aqui na Diocese de Roma. Somente a providência de Deus faz essas peripécias na nossa vida. Comecei a minha vida vocacional de baixo, lá na minha terrinha, no sertão de Pernambuco. Cheguei aqui pela graça de Deus e agora estou sendo ordenado pelas mãos do Santo Padre. Para mim é uma grande alegria, uma grande honra, não tenho palavras para descrever”, revelou ao periódico. 

 

Um Padre  da Diocese de Roma 

Após a ordenação, Matheus vai continuar como padre da Diocese de Roma e vigário paroquial na Paróquia de Nossa Senhora das Dores. Para o futuro, Mateus revelou ao Vatican News que segue os propósitos traçados por Deus em sua vida. “Não posso fazer projetos para o futuro até porque é Deus quem comanda a nossa vida, o nosso futuro. Inicialmente estarei ali, e se Deus quiser, aonde Ele quiser eu irei. Não posso colocar a minha vontade diante da vontade de Deus.”, finaliza o sacerdote pernambucano.