Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 28 de setembro de 2021

Cidades

Os aeroportos do Sertão aumentam as expectativas de negócios

A concessão do aeroporto de Petrolina  irá auxiliar no fortalecimento do turismo e da economia na região. A consolidação da aviação regional é uma das metas prioritárias do Governo do  Estado para levar desenvolvimento socioeconômico as regiões sertanejas 

Postado em 16/05/2021 2021 22:40 , Cidades. Atualizado em 17/05/2021 10:40

Jornalista , Editor Antônio José em Cidades

Aeroporto de Petrolina, Senador Nilo Coelho

A intenção do Governo de Pernambuco em requalificar alguns aeroportos no interior do Estado pode, além de aumentar o fluxo de aeronaves comerciais, avançar no desenvolvimento da aviação regional, uma das reivindicações de segmentos produtivos no Sertão pernambucano. 

A publicação recente do edital para a contratação da empresa de engenharia responsável por executar a primeira etapa das obras de reestruturação do Aeroporto de Araripina, no Sertão do Araripe, região responsável por 97% de gipsita, no Brasil, e 40% da produção do gesso no mundo, vai levar mais qualidade de vida à população e regiões do entorno, além de responder, em parte, às reivindicações do setor produtivo.

Governo busca avanços importantes assim como nos terminais de Caruaru e Serra Talhada

No edital publicado no Diário Oficial, a primeira etapa contempla a requalificação da pista, a sinalização horizontal da área de movimentação das aeronaves, a implantação de cerca e placa de segurança, além da construção da faixa circular do indicador de direção de vento do aeródromo. O investimento previsto na iniciativa é de R$ 2,9 milhões.

 

Termina l de passageiros em Serra Talhada ainda está em fase de liberação de recursos. Estrutura está montada sob contêineres /Foto Divulgação

“Essa ação é o primeiro passo para a reestruturação do aeroporto e vai possibilitar mais segurança e atratividade para voos na região. O Governo busca avanços importantes assim como nos terminais de Caruaru e Serra Talhada, com a entrada dos voos comerciais desde novembro de 2020. A consolidação da aviação regional é uma das metas prioritárias do Governo do Estado para levar desenvolvimento socioeconômico a todas as regiões, inclusive ao Araripe”, afirma a secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista.

Em paralelo a essa iniciativa, a Seinfra está atuando no desenvolvimento do projeto do novo terminal de passageiros, que terá seu edital lançado ainda neste primeiro semestre de 2021. A estimativa é de que os serviços para a requalificação total do Aeroporto de Araripina necessitem de investimentos no valor de R$ 5 milhões. 

Aeroporto de Araripina deve receber recursos na ordem de R$ 5 milhões Foto Divulgação

Em reunião extraordinária da Comissão de Finanças, Orçamento e Tributação da Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco, realizada em novembro de 2020, a deputada estadual Roberta Arraes garantiu emenda no valor de R$ 500 mil para a reestruturação do aeroporto. O restante do valor deve ser proveniente de recurso do Governo do Estado. A primeira etapa das obras do aeroporto acontece no dia 3 de maio, às 10h, na sede da Seinfra. O edital do certame está disponível no www.licitacoes.pe.gov.br. 

Petrolina é arrematado em leilão do Governo Federal 

O Aeroporto de Petrolina, Senador Nilo Coelho, foi entregue à concessão privada por meio de leilão promovido no último dia 7 de abril pelo Ministério da Infraestrutura, junto de outros cinco aeroportos : São Luís (MA), Imperatriz (MA),Teresina(PI),Goiânia(GO), Palmas(TO) por cerca de R$ 754 milhões. O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, comemorou a notícia por meio de suas redes sociais, e considera que a concessão do aeroporto irá auxiliar no fortalecimento do turismo e da economia na região.

 

Aeroporto Nilo Coelho, em Petrolina, foi arrematado em leilão pelo grupo CCR

O bloco foi arrematado por R$ 754 milhões pela Companhia de Participação e Concessões do  Grupo CCR , que é uma Companhia Aberta com ações na Ibovespa e está entre as maiores da América Latina. Trata-se de uma cessão temporária de administração aeroportuária, com duração de até 30 anos.

O leilão consistiu na sexta rodada de concessões aeroportuárias realizadas pela Anac. Este e outros estão sendo observados como teste do Governo Federal com investidores para as próximas rodadas ao longo do ano, que contarão com até 50 projetos – numa ação que está sendo chamada pelo governo Bolsonaro de “maior programa de concessões de infraestrutura do mundo”. Dentre estes estão as concessões das BRs 153 e 163, a rodovia Nova Dutra, os portos do Espírito Santo e de Santos e outros 16 aeroportos, incluindo Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ).

 


Quem é o grupo CC

O Grupo CCR foi fundado em 1999 para atuar como concessionária de rodovias, com atuação em estradas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro. Entre as estradas que administrou está a Ponte Rio-Niterói, que a CCR geriu até 2015. Na cartela de concessões vencidas pelo grupo também estão o metrô de Salvador (BA), três linhas de metrô e trem de São Paulo, o VLT e o transporte aquaviário do Rio de Janeiro. No grupo CCR também está uma empresa de infraestrutura de redes de fibra óptica, a Samm.

O grupo empresarial pertence 14,9% ao Grupo Andrade Gutierrez; outros 14,9% pertencem ao Grupo Mover (antigo Grupo Camargo Corrêa; outros 15% pertencem ao Grupo Soares Penido e 55% são do Grupo Novo Mercado. O Grupo CCR assumirá o equipamento por 30 anos e tem obrigações contratuais de realizar obras de manutenção e qualificação do aeroporto. A estimativa é que ao longo das três décadas o bloco de seis aeroportos gere uma receita bruta de R$3,5 bilhões. A empresa terá que investir aproximadamente R$1,8 bilhão na qualificação desses equipamentos.

 

Serra Talhada aguarda melhorias no aeroporto

Apesar de já estar operando regularmente com voos semanais realizados pela Azul Conecta, empresa sub-regional da companhia aérea, o aeroporto Santa Magalhães, em Serra Talhada, ainda aguarda melhorias, principalmente, na estrutura do terminal de passageiros, funcionando dentro de contêineres. Desde a inauguração em novembro de 2020, as operações de voos regulares no Santa Magalhães alcançaram os números expressivos de 348 voos e aproximadamente 2 mil passageiros transportados.

Aeroporto Santa Magalhães Serra Talhada Foto Assessoria Azul

“As ações necessárias para a reestruturação do aeroporto Santa Magalhães possuem recursos garantidos, oriundos de convênio estabelecido entre o Governo do Estado, por meio da Seinfra, e a Secretaria Nacional de Aviação Civil , a SAC, no valor de R$ 20 milhões. A liberação do montante, no entanto, é realizada de acordo com o avanço das etapas”, disse a secretária da Seinfra, Fernandha Batista.

 Elaboração do projeto 

A Seinfra elaborou o projeto de engenharia necessário para a contratação das obras de reestruturação do aeródromo, que é dividido em duas etapas. A primeira é voltada para a infraestrutura do terminal e contempla a adequação da faixa lateral da pista, o sistema de drenagem e cerca. Após a aprovação do projeto pela Secretaria Nacional de Aviação Civil, a Seinfra poderá lançar o edital para viabilizar a contratação das obras, que são fundamentais para que o terminal possa receber mais voos comerciais.



 

Paralelamente, estão em andamento as ações destinadas a melhorar a infraestrutura do aeroporto, com a ampliação da estrutura, a partir da concepção do novo terminal de passageiros do aeródromo, da seção contra incêndio e do pátio de estacionamento de aeronaves. O projeto deve ser finalizado até o fim deste ano e também será submetido à avaliação da SAC. O objetivo da administração estadual é ampliar a capacidade das aeronaves que operam no Aeroporto, bem como os destinos partindo diretamente da cidade.

Os voos da Azul Conecta acontecem em avião modelo Cessna Gran Caravan, com capacidade para nove passageiros. Os voos são panorâmicos, em baixa altitude, o que permite a conexão 4G durante o trajeto.

 Jornalistas  / Hylda Cavalcanti, Karem Moraes