Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 18 de junho de 2021

Cidades

Fontes dos Ventos II, em Tacaratu, começa a operar em dezembro no Sertão                    

Em Tacaratu, no Sertão de Pernambuco, a Enel Green Power já opera desde 2015 com o primeiro parque híbrido solar e eólico do País, que combina o parque eólico Fontes dos Ventos I e o projeto Fontes Solar, com uma capacidade instalada total de 89,9 MW.

A subsidiária brasileira de energia renovável do Grupo Enel, Enel Green Power Brasil Participações Ltda. (“EGPB”), detalhou em reunião de trabalho com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, que o projeto eólico Fontes dos Ventos II, na cidade de Tacaratu, Sertão do São Francisco, terá até o final de sua construção, prevista para dezembro, investimentos de U$ 84 milhões, em torno de R$ 550 milhões, à taxa atual do câmbio.

Postado em 07/06/2021 2021 09:04 , Cidades. Atualizado em 07/06/2021 09:05

Jornalista , Editor Antônio José em Cidades

Complexo Híbrido Fontes, em Tacaratu , no Sertão Foto Divulgação

 

Em Tacaratu, no Sertão de Pernambuco, a Enel Green Power já opera desde 2015 com o primeiro parque híbrido solar e eólico do País, que combina o parque eólico Fontes dos Ventos I e o projeto Fontes Solar, com uma capacidade instalada total de 89,9 MW. 

A subsidiária brasileira de energia renovável do Grupo Enel, Enel Green Power Brasil Participações Ltda. (“EGPB”), detalhou em reunião de trabalho com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, que o projeto eólico Fontes dos Ventos II, na cidade de Tacaratu, Sertão do São Francisco, terá até o final de sua construção, prevista para dezembro, investimentos de U$ 84 milhões, em torno de R$ 550 milhões, à taxa atual do câmbio.

A construção de Fontes dos Ventos II vem complementar a estrutura do projeto e deve gerar até a sua conclusão, 600 empregos diretos. Quando estiver em pleno funcionamento, Fontes dos Ventos 2 (99 MW) será capaz de gerar mais de 421 GWh por ano, evitando a emissão de cerca de 31 mil toneladas de CO2 na atmosfera anualmente.

 

Colheita do Vento Pelo Nordeste do Brasil.

No Nordeste, o grupo Enel possui em curso outros quatro novos empreendimentos, três eólicos e um solar, que somam junto com o Fontes dos Ventos II, em Tacaratu (PE), 1,3 GW de nova capacidade. 

No Piauí, a empresa está construindo o parque eólico Lagoa dos Ventos III (396 MW) e o parque solar São Gonçalo III (256 MW). Os outros dois projetos eólicos – Morro do Chapéu Sul II (353 MW), Cumaru (206 MW) – estão sendo construídos, respectivamente, na Bahia, no Rio Grande do Norte.

“O início da construção de 1,3 GW de nova capacidade renovável é um marco sem precedentes na história da nossa empresa no Brasil, especialmente diante dos desafios impostos pelo cenário atual”, comenta Salvatore Bernabei, CEO da Enel Green Power. “Esses novos projetos fortalecem ainda mais nossa posição como líderes nos mercados de geração solar e eólica no país, ao mesmo tempo em que destacam nosso compromisso com o desenvolvimento do setor brasileiro de energia renovável, a fim de diversificar a matriz energética do país, bem como contribuir para o desenvolvimento econômico e social das comunidades em que estamos presentes.”



O Grupo Enel investirá ao todo cerca de R$ 5,6 bilhões na construção dos empreendimentos, o equivalente a aproximadamente 1,1 bilhão de dólares à taxa atual de câmbio.  Os novos parques serão apoiados principalmente por contratos de fornecimento de energia negociados com clientes corporativos no mercado livre de energia brasileiro e deverão começar a operar em 2021, com exceção de Lagoa dos Ventos III, que deverá entrar em operação comercial em 2022. Quando estiverem em plena operação, os cinco novos parques serão capazes de gerar mais de 5,5 TWh de energia por ano, evitando a emissão de aproximadamente 3 milhões de toneladas de CO2 na atmosfera anualmente.

 

Lagoa dos Ventos no Piauí 

Lagoa dos Ventos III (396 MW) está localizado no município de Dom Inocêncio, no estado do Piauí, onde a empresa está construindo o parque eólico Lagoa dos Ventos, de 716 MW, maior parque eólico da Enel Green Power no mundo. Com o novo projeto de 396 MW, que exigirá um investimento de cerca de 353 milhões de dólares, a capacidade total de Lagoa dos Ventos atingirá cerca de 1,1 GW. 

São Gonçalo III (256 MW), cuja construção envolverá um investimento de cerca de 142 milhões de dólares, está localizado no município de São Gonçalo do Gurguéia no Estado do Piauí, onde se encontra o parque solar São Gonçalo, de 608 MW. Destes, 475 MW já estão em operação e uma expansão de 133 MW está em fase final de construção. Com a adição do novo projeto de 256 MW, a capacidade instalada total de São Gonçalo, que é o maior parque solar da América do Sul, alcançará cerca de 846 MW.

 

Bahia e Rio Grande do Norte

Morro do Chapéu Sul II (353 MW) está localizado nos municípios de Morro do Chapéu e Cafarnaum, no Estado da Bahia, na mesma região do empreendimento Morro do Chapéu Sul (172 MW), cuja operação começou em janeiro de 2018. A construção do Morro do Chapéu Sul II exigirá um investimento de aproximadamente 340 milhões de dólares.

Cumaru (206 MW) está localizado no município de São Miguel do Gostoso, no Estado do Rio Grande do Norte, e sua construção demandará um investimento de 184 milhões de dólares.

 

Covid e os desafios nos canteiros de obras 

Diversas soluções inovadoras estão sendo implementadas nos canteiros de obras desses empreendimentos para melhorar a segurança, qualidade e eficiência das obras, incluindo dispositivos de segurança ativa, máquinas automatizadas, drones, assistência remota e ferramentas digitais para apoiar as atividades diárias dos canteiros.

Durante a construção dos empreendimentos, rigorosos protocolos de segurança estão sendo implementados, diante da pandemia em curso e em linha com as indicações das autoridades sanitárias, com o objetivo de garantir a necessária proteção aos trabalhadores envolvidos na construção bem como as comunidades onde os parques estão sendo instalados. A Enel Green Power também tem realizado, quinzenalmente, campanhas massivas de testagem que envolvem todos os colaboradores que trabalham nos canteiros das obras.

mao