Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 18 de junho de 2021

Saúde

O Sertão do Pajeú e Moxotó sofre pressão por leitos e aguarda Decreto sobre quarentena rígida

A rede hospitalar da região apresenta alta demanda, com quase 100% de ocupação dos leitos de UTI da Covid-19. O JS apresenta um balanço da situação atual nos hospitais das cidades polo, Serra Talhada, Arcoverde e Afogados da Ingazeira. Cresce cada vez a pressão por leitos de UTI e em consequência lotação no limite . E mais, trinta e cinco cidades do Sertão do Pajeú e Moxotó vivem a expectativa para nova quarentena rígida determinada pelo Governo do Estado.

Em Serra Talhada, no Pajeú, a CDL aguarda a lista de atividades autorizadas para realizar levantamento dos impactos na economia local.

Postado em 11/06/2021 2021 15:42 , Saúde. Atualizado em 12/06/2021 02:57

Jornalista , Editor Antônio José em Saúde

Fiscalização da Vigilância Sanitária em Serra Talhada. Foto SECOM

Afetadas pelas novas medidas restritivas determinadas pelo Governo do Estado para a 3ª Macrorregional, 35 cidades do Sertão do Pajeú e Moxotó voltarão a ter quarentena rígida a partir da próxima segunda-feira, 14 de junho. 

As medidas valem para os municípios das Geres VI, X e XI, com sedes em Arcoverde, Afogados da Ingazeira e Serra Talhada, respectivamente, onde só estarão autorizadas atividades econômicas essenciais, nos dias da semana e finais de semana, até 20 de junho. 

Cresce Pressão por leitos

O aumento no número de solicitação de leitos foi a justificativa do

Estado para a quarentena na Macrorregião 3.

Além de pacientes sertanejos, as cidades polo – Serra Talhada, Arcoverde e Afogados da Ingazeira – vêm recebendo pacientes de outras regiões, a exemplo do Agreste.

 

Rede Hospital de Serra Telhada sofre impactos de cidades vizinhas 

Em Serra Talhada, no Pajeú, o boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura nesta quinta-feira (10), mostra que dos 93 pacientes internados com Covid-19 na rede hospitalar pública da cidade, 21 eram serra-talhadenses e 72 de outras partes do Estado, o que representa apenas 19,53% de ocupação dos leitos por pacientes locais.

 

 

O Hospital Eduardo Campos, onde há 80 leitos de UTI, apresentou 92% de ocupação, com 73 pacientes na UTI, sendo 09 serra-talhadenses. O Hospam, onde são 10 leitos de UTI instalados, há 100% de ocupação, onde 06 são serra-talhadenses. Há também 10 pessoas em leitos clínicos na cidade, sendo 06 de Serra Talhada.

 

Cresce a pressão por leitos no Sertão do Moxotó 

A pressão por vagas se repete em Arcoverde, no Sertão do Moxotó. Em relação aos leitos hospitalares disponíveis para pacientes com Covid-19, o Hospital Regional Ruy de Barros Correia está com 100% de ocupação das 20 vagas de UTI e 100% das 10 vagas de enfermaria ocupadas. 

No Hospital Memorial Arcoverde, 100% dos 10 leitos de UTI estão preenchidos. E no Hospital de Campanha, dos 30 leitos de enfermaria, 63% se encontram ocupados. 

Arcoverde tem no total 59 pacientes internados com Covid-19, sendo 30 na UTI. Destes pacientes, 35 são cidadãos arcoverdenses, distribuídos entre UTI (14) e enfermaria (21).  

Comércio de Arcoverde. Crédito Robson Lima.

Município de Arcoverde reforça fiscalização 

“Todas as medidas de fiscalização já tomadas pelo município até o momento irão permanecer na próxima semana. 

E mais ,  caso haja a necessidade de Decreto Municipal referente às novas medidas, o prefeito Wellington Maciel estará irá comunicar à população sobre possíveis adequações”, informou o secretário de Saúde de Arcoverde, Isaac Salles. 

Em Afogados da Ingazeira, no Pajeú,  o Hospital Regional Emília Câmara está com 100% de ocupação dos leitos de UTI. 

 

Impacto no comércio local

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Serra Talhada, Maurício Melo, informou que aguarda a divulgação do novo decreto para saber exatamente quais atividades serão autorizadas. “Estamos aguardando o governo do estado divulgar o decreto com as atividades essenciais autorizadas, porque o plano de convivência não traz tudo detalhado. Ainda não sabemos quais setores poderão funcionar,  se o governador vai liberar, por exemplo, material de construção e concessionárias como fez da última vez, desta forma só poderemos fazer um levantamento dos impactos quando sair o decreto”, explicou. 

 

Cidades afetadas

Arcoverde, Buíque, Custódia, Ibimirim, Inajá, Jatobá, Manarí, Pedra, Petrolândia, Sertânia, Tacaratu, Tupanatinga, Venturosa, Afogados da Ingazeira, Brejinho, Carnaíba, Iguaraci, Ingazeira, Itapetim, Quixaba, Santa Terezinha, São José do Egito, Solidão, Tabira, Tuparetama, Betânia, Calumbi, Carnaubeira da Penha, Flores, Floresta, Itacuruba, Santa Cruz da Baixa Verde, São José do Belmonte, Serra Talhada e Triunfo.