Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 04 de agosto de 2021

Saúde

Cidades do Sertão negam aplicação de vacinas vencidas contra Covid-19

Segundo reportagem da Folha de SP, 19 cidades localizadas no Sertão de Pernambuco haviam aplicado 133 vacinas da AstraZeneca vencidas na população. A informação foi negada pelos municípios, que alegam inconsistências no sistema de registro do Ministério da Saúde. O Jornal do Sertão fez um balanço das cidades da região e apresenta a versão das cidades de Serra Talhada, Arcoverde, Salgueiro, Araripina, Carnaíba e Ouricuri. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, todas as doses distribuídas no estado são seguras e eficazes.

Postado em 06/07/2021 2021 07:07 , Saúde. Atualizado em 06/07/2021 11:09

Jornalista , Editor Antônio José em Saúde

 

Imagem Divulgação

 

Na última sexta-feira, 02 de julho, a Folha de São Paulo divulgou a informação de que pelo menos 26 mil doses vencidas da vacina AstraZeneca haviam sido aplicadas nos postos de saúde do Brasil, inclusive em 19 cidades do Sertão de Pernambuco.

Segundo a reportagem, juntas as cidades de Arcoverde (6), Betânia (14), Custódia (7) e Sertânia (4), no Sertão do Moxotó; Carnaíba (10) e Flores (1), no Sertão do Pajeú; Parnamirim (1), Salgueiro (1) e Verdejante (38), no Sertão Central; Carnaubeira da Penha (11), Jatobá (5) e Tacaratu (6), no Sertão de Itaparica; Araripina 4, Bodocó 6, Exu 1, Ipubi 2 e Ouricuri 12, no Sertão do Araripe; e Afrânio 2 e Lagoa Grande 2, no Sertão do São Francisco, teriam aplicado um total de 133 doses fora do prazo de validade, conforme registros do Ministério da Saúde.

A informação foi rebatida pelas cidades da região, alegando desencontro de informações nos sistemas utilizados para acompanhamento da campanha de vacinação no País. A Prefeitura de Serra Talhada disse em nota que as três doses citadas pela Folha de SP foram aplicadas dentro do prazo de validade do lote 4120Z005 da AstraZeneca. “A Prefeitura de Serra Talhada, através da Secretaria de Saúde, esclarece que o município não aplicou doses vencidas da vacina AstraZeneca, como afirma reportagem da Folha de São Paulo. As 03 (três) doses do lote 4120Z005 citadas na reportagem foram aplicadas no dia 28 de janeiro de 2021, portanto, dentro do prazo de validade do lote, expirado em 14 de abril de 2021. A Secretaria de Saúde explica que houve um erro de informação, haja vista que todas as doses do lote foram aplicadas dentro do respectivo prazo de validade”, informou a gestão da prefeita Márcia Conrado.

Nas redes sociais, a Prefeitura de Arcoverde negou ter administrado seis doses irregulares. “A Secretaria de Saúde de Arcoverde informa que não existem casos de aplicação de vacinas contra a Covid-19, aplicadas após o vencimento. A Secretaria de Saúde ressalta ainda que todas as doses foram aplicadas no referido período, antes do prazo de validade. Até o momento, Arcoverde já se encontra com quase 40 mil doses aplicadas, todas seguindo o cronograma estabelecido com o recebimento de remessas encaminhadas ao município pelo Governo do Estado de Pernambuco”, afirmou a nota.



A Prefeitura de Carnaíba informou que o município recebeu dois lotes anunciados com problema de vencimento, porém foi realizada a verificação dos registros manuais feitos pelos vacinadores, sendo identificado erro no registro de algumas doses. “Essas informações já estão sendo corrigidas. O erro no registro das doses ocorreram na digitação de 9 doses da vacina da UBS do Povoado de Serra Branca e 1 dose da UBS de Ibitiranga”, esclareceu a prefeitura.

Em Salgueiro a informação de que uma pessoa havia recebido o imunizante vencido foi negada pela prefeitura. “A Secretaria de Saúde apurou o fato e não foi detectada nenhuma vacinação proveniente de lotes vencidos. Esperamos que o Ministério da Saúde apure todas as informações necessárias e reafirmamos que Salgueiro está pronta para realizar a reaplicação em quantas pessoas for preciso, caso se confirme a distribuição de imunizantes vencidos nos nossos munícipes”, disse nota nas redes sociais.

A Secretaria de Saúde de Araripina confirmou a identificação de 4 inconsistências registradas nos PSFs de Gergelin, Nascente e no Centro de Saúde Dr José Araújo Lima, mas negou vacinas vencidas. “Todas elas foram avaliadas e nenhuma está com data de validade vencida. Portanto, faz-se necessário tranquilizar a população araripinense no que diz respeito a este tema”, afirmou a prefeitura.

A Prefeitura de Ouricuri informou nas redes sociais que iria investigar o caso, porém não voltou a se manifestar a respeito. Segundo a reportagem, o município localizado no Araripe teria aplicado 12 dozes vencidas na população. Outras cidades como Flores, Custódia, Afrânio, Ipubi, Verdejante, Jatobá, Tacaratu e Bodocó negaram as irregularidades através das redes sociais.

 

Governo do Estado garante eficácia das vacinas

Em coletiva de imprensa realizada na sexta-feira (02/07), o secretário estadual de Saúde, André Longo reforçou que todas as vacinas contra Covid-19 disponibilizadas em Pernambuco são seguras e eficazes.

Mais cedo a Secretaria Estadual de Saúde havia divulgado nota afirmando que já havia entrado em contato com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-PE) para acionar os municípios que tiveram registro no sistema de aplicação de doses vencidas para que os gestores municipais verificassem se os casos citados se tratavam de vacinas vencidas ou erros de digitação no sistema. A secretaria orientou, ainda, que os gestores fizessem busca ativa das pessoas que efetivamente foram imunizadas com doses fora da validade.

Em caso de administração de vacina vencida, a orientação do Ministério da Saúde (MS) é fazer a notificação do caso no e-SUS Notifica e acompanhar o munícipe. Essa dose não deverá ser considerada válida, sendo recomendada a revacinação do indivíduo com um intervalo de 28 dias após dose anteriormente administrada.

Nenhum município pernambucano aplicou doses vencidas de vacina, diz AMUPE

A Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) vem a público informar que nenhum município pernambucano aplicou vacina contra a covid-19 com a validade expirada, assim como havia noticiado alguns órgãos de imprensa. Todas as doses dos lotes distribuídos pelo Ministério da Saúde, do imunizante AstraZeneca, foram aplicadas antes da data limite de validade, 14/04/2021.

A Amupe lamenta a falta de checagem dos dados que, em primeiro momento, colocaram em cheque o comprometimento dos prefeitos e prefeitas pernambucanos, que desde o início da vacinação contra a covid-19, têm se esforçado diariamente para imunizar a população pernambucana com maior responsabilidade e celeridade possível. O que ocorre é que os municípios têm encontrado problemas no Sistema de Informações do Plano Nacional de Imunização (PNI) para preencher informações acerca do procedimento vacinal.

Por fim, Pernambuco é referência no Brasil em imunização e os gestores e gestoras municipais não medirão esforços para que essa referência seja consolidada sempre mais.