Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 21 de setembro de 2021

Cultura

O papa-figo POR BRUNO ALEXANDRE

Hoje, Bruno Alexandre nos faz viajar a tempos memoráveis que marcaram a sua infância.

Postado em 20/08/2021 2021 18:45 , Cultura. Atualizado em 20/08/2021 18:46

Jornalista , Editor Antônio José em Cultura

Bruno Alexandre
Professor e Escritor
Colunista do Jornal do Sertão

Filhos obedientes

    Frases como: “Não vai dormir? O bicho papão vai te pegar” ou “Não brinca com fogo, vai fazer xixi na cama”, são só alguns exemplos de mitos para assustar crianças e fazê-las realizar alguma tarefa. Não se sabe ao certo de onde eles surgiram, mas, o que se sabe, é até hoje alguns pais e mães recorrem a métodos um pouco controversos para obter a obediência dos filhos. De todos os mitos acerca de crianças obedientes, existe um que talvez seja o mais assustador: o papa-figo

O papa-figo

    Todo mundo sabe que o sertão é assombrado por diversas criaturas. Serpente gigante, almas penadas e mulheres de branco, mas pouca gente sabe que um dos mitos mais velhos acerca das assombrações sertanejas está ligado ao papa-figo, ou o velho do saco, como o conto também é conhecido. Ao se aproximar do cair da noite, logo quando os primeiros raios de sol começam a desaparecer no horizonte e o tom alaranjado toma conta do céu, é melhor se preparar, pois a qualquer momento ele pode aparecer. 

    Reza a lenda que o papa figo é um senhor já de idade e que tem a aparência de um homem barbudo e vestido com roupas maltrapilhas. A criatura também carrega um chapéu de palha na cabeça enquanto anda por aí arrastando um saco, onde carrega as suas vítimas. A assombração leva esse nome, pois segundo a crença, sofre de uma doença incurável, onde o único remédio é se alimentar do fígado de crianças.

    O tal homem costuma fazer suas vítimas em horários onde as ruas dos subúrbios sertanejos estão mais vazias, como ao meio-dia, ou quando há muitas crianças brincando na rua, como o fim de tarde. O velho aparece de maneira inesperada e captura suas vítimas de maneira ágil, colocando-as no encardido saco, por as arrasta até o seu casebre. É por isso que nesses horários, muitas mães ordena que seus filhos entrem para a casa e parem a brincadeira.