Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 21 de setembro de 2021

Educação

Uma vida que valia a pena ser vivida

“Nunca existiu uma pessoa como você antes, não existe ninguém neste mundo como você agora e nem nunca existirá. Veja só o respeito que a vida tem por você. Você é uma obra de arte impossível de repetir, incomparável, absolutamente única”.
‘Osho’

Postado em 15/09/2021 2021 07:20 , Educação. Atualizado em 14/09/2021 18:42

Colunista

Prof. Diedson Alves Mestre em Ciência da Educação

 

O que me faz professor é acreditar na juventude, nos seus sonhos, nos seus projetos de vida, no potencial que cada um apresenta, o brilho no olhar e o desdobramento que esses sonhos concretizados podem causar, para eles e consequentemente para a humanidade. Mas acreditar não é tudo, é necessário algo mais, que encontrei no mundo antigo em especial na Grécia Antiga, debruçado sobre os escritos do filósofo Aristóteles, algo que nos permite vislumbrar dará os parâmetros que contribuirão para nortear infinitas perspectivas e olhares, contribuindo para o florescimento do bem que o ser humano busca para sua realização por meio dessa perspectiva tão antiga, porém aplicável até hoje. 

Sendo assim, a princípio, dois pontos considero indispensáveis para a materialização de sonhos que ambicionamos, seja ele qual for: o primeiro desenvolver o máximo da sua potencialidade e capacidade enquanto ser humano – que parte do desenvolvimento de uma postura empreendedora, que é seu bem maior, pois mover-se em direção ao seu próprio eu é o caminho efetivo da prosperidade e reconhecimento da dignidade humana. Sendo bem sincero? É um confronto polarizado entre o que eu sou e o que eu posso me tornar. Desse modo, se faz necessário passar por esse embate, ou seja, passar por um processo de transição entre o que é e no que pode se tornar. 

E esse é exatamente o segundo ponto a considerar, que entrelaça ao que é e o que pode tornar- se, é cristalizar-se a virtude, a um hábito, com isso, vale salientar que os predicados de quem empreende devem ser: provocados, aguçados, exercitados, potencializados no qual inclui, principalmente, a ordenação do indivíduo diante do mundo por meio de ações que canalizam o homem para o seu próprio bem. Esse que chamarei de virtude empreendedora em que a humanidade busca a sua essência, seu significado numa dimensão universal de encontro com sua própria capacidade humana, do ser e existir relacionado ao ato – que consiste naquilo que o ser humano é, sua existência, sua manifestação atual; e a potência – o que não é ainda, mas pode vir a ser, o ser humano na sua máxima capacidade racional inclinando- se em valores e buscas universais dentre eles a prosperidade, a felicidade, e o equilíbrio. 

Bem, temos neste caso uma equação aristotélica que chamaremos de tino empreendedor. Todo ser humano é, na sua essência, um ato, e despertando seu potencial de projetar, de realizar, de alcançar a máxima da existência humana, ou seja, empreender, chega a potência. No entanto, esse processo de transição necessita desde cedo sair da famosa ‘zona de conforto’. Afirmo que este ponto de partida está quando o ser humano sai do ventre da sua mãe e é apresentado ao mundo a ser conquistado.