Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 08 de agosto de 2022

Economia

A importância de linha de crédito para o desenvolvimento do empreendedorismo feminino. Por Aluísio Sampaio

Em Pernambuco, conforme a Junta Comercial de Pernambuco (JUCEPE), é notável o crescimento do empreendedorismo feminino no estado. Em 2020, mais de 234 mil pernambucanas estavam envolvidas com o seu próprio negóci

Postado em 26/11/2021 2021 20:00 , Economia. Atualizado em 26/11/2021 19:58

Colunista

Especialista em Gestão Pública, Aluísio Sampaio escreve quinzenalmente a coluna “Políticas Públicas”,

O empreendedorismo feminino vem crescendo no Brasil. Cada vez mais, elas vêm atuando em variadas áreas e segmentos de mercado. Segundo um levantamento pela Me Poupe!, startup de educação financeira, em 2020, as mulheres foram responsáveis por 58% dos novos negócios criados no país.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), e Fundação Getúlio Vargas (FGV), em 2020, aponta que, as mulheres empreendedoras são gestoras competentes, conseguem obter melhores resultados nos negócios, possuem maior agilidade e competência na implementação de inovações em seus empreendimentos e são mais escolarizadas.

Em Pernambuco, conforme a Junta Comercial de Pernambuco (JUCEPE), é notável o crescimento do empreendedorismo feminino no estado. Em 2020, mais de 234 mil pernambucanas estavam envolvidas com o seu próprio negócio.

Visando impulsionar e fortalecer a cultura empreendedora entre as mulheres pernambucanas, o Governo de Pernambuco, por meio da Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE), criou o “Programa Mulheres Empreendedoras”.

O “Mulheres Empreendedoras” visa ofertar uma linha de crédito voltada especialmente para o público feminino. O valor disponibilizado para crédito pode chegar até R$ 20 mil reais, com taxa de juros de 0,50% ao mês, sendo três meses de carência e até 36 meses para pagamento.

Podem ser beneficiar com a linha de crédito, mulheres que já tenham contratado algum crédito pela AGE e tenham quitado as parcelas sem atraso por mais de 30 dias. Outro requisito é participar de uma capacitação em gestão empresarial ofertada pela Secretaria da Mulher de Pernambuco (SecMulher-PE).

Para se ter uma ideia da dimensão da carteira de clientes e responsabilidade das mulheres empreendedoras com o crédito, elas representam 65% das operações de crédito propiciados pela AGE e também, são mais adimplentes. Maiores informações sobre o “Programa Mulheres Empreendedoras”, podem ser obtidas pelo Telefone/WhatsApp (81) 3183-7450 ou pelo site: www.age.pe.gov.br.

Uma ação importante, por parte do Governo Estadual, para o protagonismo, a autonomia financeira e valorização das mulheres empreendedoras, colaborando para a equidade de gênero e busca de reparação histórica de discriminação feminina.

“Quem é Aluísio Sampaio: Sertanejo Pernambucano, da Capital do Vaqueiro, Serrita, é Mestre em Dinâmicas de Desenvolvimento do Semiárido, pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF). Especialista em Gestão Pública Municipal e Saúde, também pela UNIVASF. Possui extensão em Gestão, Liderança e Empreendedorismo pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), e Inovação e Difusão Tecnológica pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Graduado em Computação pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), e Administração, pela Universidade Norte do Paraná (UNOPAR). Técnico em Recursos Humanos pela Escola Técnica Estadual Professor Antônio Carlos Gomes da Costa (ETEPAC), e Logística, pela Escola Técnica Estadual Professor Agamemnon Magalhães (ETEPAM). Bolsista de Pesquisa e Desenvolvimento no Projeto “AgritechNE”, na Embrapa Semiárido. Entusiasta do desenvolvimento econômico, social e ambiental. Instagram: @aluisio_sampaio E-mail: sampaioaluisio@hotmail.com