Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 08 de agosto de 2022

Saúde

Os Efeitos Psíquicos do Natal. Por Daniel Lima

O Natal é vivenciado como momento de renovação das esperanças, porém em mais um ano atípico diante da uma pandemia suas variantes

Postado em 15/12/2021 2021 21:57 , Saúde. Atualizado em 16/12/2021 16:46

Colunista

Daniel Lima – Teólogo, Filósofo e Psicanalista/GBPSF/ISFN. @daniellima.pe

O Natal é vivenciado como momento de renovação das esperanças, porém em mais um ano atípico diante da uma pandemia suas variantes. Como fazer? Uns aguardam ansiosamente por este período festivo. Outros não gostam do sentido familiar e das festividades comerciais que o natal adquiriu ao longo dos anos. É preciso conhecer os motivos e efeitos psíquicos, gerados nesse período natalino que mesmo na pluralidade de significados é algo tão singular.

Há pessoas que aproveitam o período para se reconciliar e resolver pendências emocionais com os amigos e familiares, como se a data proporcionasse uma espécie de recomeço, um renascimento. Independente das crenças a respeito, o Natal é tradicionalmente associado a um momento de encontros, reencontros, viagens, férias, festas e sobretudo presentes. Época de confraternização, amor, ação de graças, reconciliação e até de descanso, isso suplanta o verdadeiro significado religioso contido no Natal, o nascimento do menino pobre da periferia de Jerusalém que vem com a missão de reconciliar a humanidade com Deus.

Foto: Divulgação Internet

Existe consenso que o Natal, é época de paz e alegria. Isso condiciona a condição de proporcionar bons momentos, a nós mesmos e aos que convivem conosco. Os esforços para isso são inúmeros: presentes, enfeites, luzes, ceia de natal, etc., e tudo isso para preservar este período como um momento feliz, ou como diz a canção: “Noite Feliz”.
Para a psicanálise, esse comportamento faz parte da pulsão de vida, estipulada por Freud também como a natureza amorosa e de vínculos sociais. Somos impulsionados a nos relacionar como seres sociais.

Estas oportunidades de reuniões familiares e fraternas alimentam a natureza social do homem e fortalecem os laços. Além disso, há tensões geradoras de angústias e o Natal pode funcionar como um momento de atender ao princípio do prazer. Para Freud, o princípio do prazer, em oposição ao princípio da realidade, é a atividade psíquica que tem por objetivo evitar o desprazer e proporcionar o prazer através da descarga de tensões. Muitas pessoas veem o natal como um momento de sair do ambiente de trabalho, de estresse e de irritações diárias, descarregando tensões acumuladas durante todo o ano.

Se não existisse o Natal, provavelmente teríamos outras formas sociais de satisfazer essas necessidades psíquicas, que regem a mente humana. Esse natal ainda será um pouco diferente por conta da pandemia. Este ano continuou como uma espécie de caixa de Pandora. Na mitologia grega a caixa de Pandora era um espaço onde os deuses colocavam dentro dela, todas as desgraças do mundo, como as doenças do corpo e da alma, a guerra e a discórdia, porém, bem no fundo da caixa sobrou um antídoto para as aflições da humanidade: A Esperança. Então, não percamos a esperança que é também uma mensagem cristã para este período natalino. Portanto, saiba que aproveitar o natal é muito mais do que curtir uma festa. O significado social e psíquico desta festa é importante para elaborar o fechamento de ciclos e iniciar novas etapas da vida.