Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 08 de agosto de 2022

Saúde

Doenças Psicossomáticas Somatização e ou Transtornos Somatorfomes: mente e corpo – uma relação indissociável

Janeiro Branco: assistente social do Sertão destaca importância com o cuidado da saúde mental. Por Bárbara Sampaio

Postado em 14/01/2022 2022 08:00 , Saúde. Atualizado em 14/01/2022 07:56

Colunista

Bárbara Sampaio Assistente Social

As incertezas sobre a relação mente-corpo se expressam na própria denominação pisco-somático (com hífén) ainda utilizada entre estudiosos destes fenômenos e por médicos em geral, segundo FILHO et al (2010).

Essa forma de pensar sobre a psicossomática, hoje, parte de uma concepção de adoecimento ligado aos fatores psicológicos e físicos. Logo, a doença psicossomática não é constituída apenas pelos sintomas físicos, mas pelo conjunto de manifestações advindas de vários determinantes sociais, econômicos, culturais, dentre outros presentes na mente e refletida no corpo.

Dessa maneira, estudos recentes Malgare (2020), Andre (2019), Lazelo (2019) dentre outros revelam que a depressão está associada a processos de somatização que envolve corpo (domínios fisicos) e mente (domínios psiquicos), portanto se configura como um exemplo de doenças psicossomaticas, ou seja, é desencandeada por processos de somatização.

É importante destacar que a produção dos fenômenos psicossomáticos se dá no começo da vida, em virtude de vicissitudes na configuração do psicossoma do bebê, e geralmente relacionado às problemáticas do vínculo com a mãe e à integração inicial do psiquismo com o próprio corpo.

Sendo assim, o que vai determinar o desfecho é o ambiente no qual nasceram – se proporciona experiências sofridas e conflituosas, pois se for falho a unidade psíquica do sujeito ele irá dissociar da corporalidade.

A partir disso, é relevante mencionarmos que existem algumas situações que podem desenvolver essa patologia (depressão), tais como: eventos traumáticos, repressão emocional, sobrecarga do trabalho, da vida pessoal entre outros que gerem sentimentos como: raiva, estresse, sobrecargas emocionais, além da predisposição genética.

Desse modo, em tempos atuais de pandemia, o desenvolvimento dessas doenças se tornaram alarmantes, e em particular o índice de depressão – um exemplo de doença psicossomática caracterizada por um processo mental complexo e composto por uma série de sintomas clínicos, por exemplo: a tristeza profunda. O que nos revela que os impactos emocionais da depressão é um exemplo de doenças psicossomáticas que se dá a partir da transferência dos sentimentos prejudiciais (mente) para o (corpo).