Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 24 de abril de 2024

Cultura

Sertão pode ter dois novos Patrimônios Culturais Imateriais

Os Bonecos Gigantes de Belém de São Francisco e as Práticas Socioculturais Associadas à Manta da Carne de Bode e de Carneiro de Petrolina estão em processo de reconhecimento.

Postado em 05/03/2022 2022 06:30 , Cultura. Atualizado em 04/03/2022 22:30

Colunista
Jornalista ,

Os Bonecos Gigantes de Belém de São Francisco e as Práticas Socioculturais Associadas à Manta da Carne de Bode e de Carneiro de Petrolina estão em processo de reconhecimento. (Foto: Jan Ribeiro/ Secult-PE)

Dois bens culturais do Sertão estão em processo de registro para se tornarem Patrimônios Culturais Imateriais do Estado de Pernambuco. Neste momento a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) está realizando levantamentos sobre os Bonecos Gigantes de Belém de São Francisco, Zé Pereira e Vitalina, e sobre a Produção Artesanal e Práticas Socioculturais Associadas à Manta da Carne de Bode e de Carneiro de Petrolina.

A próxima etapa será a Instrução Técnica, que consiste na elaboração de inventário sobre os respectivos bens culturais, articulação direta com pesquisadores, detentores e gestores públicos em fóruns e seminários, que vão discutir estratégias de salvaguarda adequadas.

O processo de Registro dos Bonecos Gigantes de Belém de São Francisco – Zé Pereira e Vitalina e da Festa de Nossa Senhora do Carmo, ambos requeridos pela Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (Alepe), foi aberto em 2021. E no mês passado foram finalizados estudos que subsidiaram a abertura do processo de registro da Produção Artesanal e Práticas Socioculturais Associadas à Manta da Carne de Bode e de Carneiro de Petrolina, também a partir de requerimento da Alepe.

Concluídas as pesquisas, será a elaboração de um relatório final pela Fundarpe, que deverá ser encaminhado pela Secretaria de Cultura de Pernambuco (Secult-PE) ao Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural (CEPPC) para deliberação final sobre o Registro nos respectivos Livros de Registro do Patrimônio Cultural Imaterial do Estado.