Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 12 de junho de 2024

Ciência e Tecnologia

Tecnologia leva água potável a comunidades carentes no Sertão

A organização internacional de ajuda humanitária WATERisLIFE.com quer ampliar parcerias e trazer tecnologia (AWG) Israelense da empresa Watergen que transforma o ar em água para o Sertão Nordestino

Postado em 12/05/2022 2022 11:00 , Ciência e Tecnologia. Atualizado em 11/05/2022 10:55

Jornalista ,

Crianças bebem da água filtrada pela tecnologia de filtragem nano/Foto: Divulgação

 

Em pleno século 21, o acesso à água potável não é uma realidade para cerca de 35 milhões de brasileiros, segundo levantamento do ranking de saneamento do instituto Trata Brasil 2022.

Para contribuir e somar às várias iniciativas espalhadas pelo País, a ONG internacional WATERisLIFE.com @waterislifebrasil propagou uma tecnologia simples baseada em um sistema de filtragem da água que vem mudando a vida de famílias sertanejas em Pernambuco.

Com apoio de empresas nacionais como Icatu, internacionais como Ambev, outras ONGs como a Serta.org.br (Serviço de Tecnologia Alternativa) UFPE, governo estadual e municipais, a equipe vem entregando soluções portáteis de água, como filtros de balde para famílias, e geradores de água atmosférico para uma comunidade inteira. Essas máquinas condensam a umidade do ar e conseguem produzir 800 litros de água por dia, segundo revelou ao JS, o diretor para o Brasil, da ONG, Baruc Vendito.

Em Pernambuco, a cidade escolhida foi Ibimirim, no Sertão do Moxotó, que tem um dos piores IDH do Estado. Lá, em parceria com a organização Serta, cerca de 500 famílias estão recebendo os kits de filtros, doados pela Startup Betterfly. A cidade de Manari também recebeu apoio da organização.

“A gente já usa os filtros há mais de dez anos. Empresas e Startups do mundo inteiro que desenvolvem tecnologias para combater a crise mundial da água são nossas parceiras e buscamos também empresas que possam se conectar e fazer a doação. Então a gente conecta as tecnologias e as empresas, parceiros que querem construir um mundo melhor e mais sustentável, salvar vidas, transformar a realidade de comunidades e famílias, de crianças mais vulneráveis”, disse Baruc.

Equipes da WaterisLifebrasil retiram água de um açude em Ibimirim/ Foto: Divulgação

O presidente-fundador da instituição no Brasil, Baruc Vendito, disse ao JS com exclusividade que o projeto também envolve programas de educação, higiene e saneamento. “Hoje, estou em uma comunidade no município de Ibimirim, sertão de Pernambuco, em breve faremos ações na Amazônia”, diz.

O propósito é levar a tecnologia a 500 famílias no sertão de Pernambuco e 500 na região ribeirinha do Amazonas, no segundo semestre deste ano. Cada balde com um filtro vai proporcionar água limpa para núcleos familiares com uma média de cinco a dez pessoas.

“Estamos com um desafio enorme. Somente no Brasil são mais de 35 milhões de pessoas que não têm acesso a água potável e mais de 100 milhões que não têm saneamento básico”, explica Baruc. “Então, estamos trabalhando todos os dias para diminuir esses números, que são impactantes”.

Apesar de existir a Lei nº 14.026/2020, que trata do novo Marco Regulatório do Saneamento Básico que estabelece a universalização dos serviços de saneamento, com metas de atendimento de 99% população com água potável e de 90% com coleta e tratamento de esgotos até 31 de dezembro de 2033, isso ainda é distante da realidade encontrada no Brasil.

Apoio para trazer mais tecnologias

“Precisamos de parcerias, doações, tudo para que possamos desenvolver os projetos. Poder levar os filtros, fazer perfuração de poço, captação de água de chuva”, pontua. “A gente quer seguir replicando a distribuição dos filtros, atingir mais pessoas”.

Água limpa é distribuída depois da filtragem de forma segura e saudável/Foto: Divulgação

O diretor da ONG adiantou para o JS que a WisL está aguardando a doação de uma garrafa que dessaliniza a água. “No Sertão tem muita água salobra. Então,assim que a gente tiver essa garrafa vamos começar a fazer projetos para Pernambuco e toda região do Semiárido nordestino”, acrescentou.

“É muito gratificante ver o resultado de uma tecnologia simples transformando pessoas. Quando a gente pega aquela água do barreiro, suja e contaminada e, transforma numa água cristalina e segura para o consumo, livre de bactérias e vírus as pessoas vêem como algo muito importante para eles. Entregamos qualidade de vida”, reforça Baruc.

Sistemas de filtro de baldes

Como funciona

Sertanejo recebe kit de filtro/Foto: Divulgação

Cada Nano Bucket System fornece a uma família um suprimento quase ilimitado de água bacteriologicamente segura. Cada filtro usa Nanotecnologia com uma membrana de filtragem de 0,1 mícron.

Feixes de tubos Nano são enrolados e selados em uma extremidade do filtro. À medida que a água passa pela membrana, ela empurra a água através do filtro e minúsculos poros bloqueiam vírus, bactérias e outros contaminantes.

A vazão é de aproximadamente 1 litro por minuto. A retrolavagem do filtro com água limpa após cada uso garante anos de uso para a família.

Fazendo a diferença

O filtro de balde é a forma mais simples de filtragem de água e pode filtrar entre 50 a 100 mil galões de água por 3 a 5 anos, dependendo da fonte de água e da manutenção de limpeza do mesmo. O WisL Nano Bucket Filter custa aproximadamente 30 dólares por unidade, para entregar água limpa e segura para uma familias por muitos anos.