Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 26 de fevereiro de 2024

Economia

Novo emprego, novo eu? A falsa cura para o estado de insatisfação pessoal!

    A insatisfação com a vida pessoal ou profissional é algo muito comum nos dias atuais. O motivo maior talvez seja o fato de que nos cobramos cada vez mais e queremos fazer cada vez mais coisas, ser mais felizes, alcançar mais vitórias. Perde-se um pouco do pensamento racional nessa linha de pensamento quando […]

Postado em 21/03/2023 2023 22:02 , Economia. Atualizado em 22/03/2023 11:57

Colunista

 

 

A insatisfação com a vida pessoal ou profissional é algo muito comum nos dias atuais. O motivo maior talvez seja o fato de que nos cobramos cada vez mais e queremos fazer cada vez mais coisas, ser mais felizes, alcançar mais vitórias.

Perde-se um pouco do pensamento racional nessa linha de pensamento quando a pessoa acha que nada do que ela faz tem significado e que todas as suas conquistas são pequenas, principalmente quando acontece a comparação com os outros. Assim, é inevitável pensar que um novo emprego pode ser a fonte de transformação de todos os aspectos da vida.

Coloca-se sobre a busca por outro emprego ou outra carreira, um peso muito maior do que o necessário e muitas expectativas que raramente serão correspondidas. Desta forma, a mudança de vida tão esperada acaba se tornando uma fonte de desconforto e paralisia e a pessoa vai se sentindo cada vez mais cansada e insatisfeita.

É por isso que é essencial fazer uma análise prévia sobre os próprios sentimentos antes de buscar por um novo caminho. É preciso fazer uma investigação de si mesmo para que passos errados sejam evitados. Não que uma mudança não seja positiva, porém é essencial manter as expectativas sob controle.

Mantendo as expectativas sob controle

Expectativas são inevitáveis. Somos seres sociais e munidos de imaginação, portanto, em cada momento de nossa vida existe a expectativa que é a junção da imaginação com esperança. Esses dois sentimentos não são ruins, na verdade eles são essenciais para que continuemos vivendo, porém o excesso de qualquer coisa acaba se tornando negativo.

Manter as expectativas sob controle demanda autoanálise. Isso significa que será necessário olhar para os próprios sentimentos, sonhos e desejos mais profundos. É importante conhecer esses aspectos sobre si mesmo para que se possa criar uma linha de ação.

A clássica pergunta sobre as projeções para daqui a cinco anos é muito utilizada em entrevistas de emprego porque força a pessoa a olhar para o futuro de forma mais objetiva, o que acaba sendo um ponto positivo uma vez que permite que a linha que vai levar de um ponto a outro seja traçada.

 

Bruno Cunha – especialista em carreira

Mudanças drásticas são positivas ou negativas?

Não existe uma resposta certa para esta questão, afinal, cada pessoa sabe bem quais são seus sonhos e aspirações, onde se quer chegar ou, pelo menos, desconfia-se desse lugar. Além disso, mudanças são essenciais para a continuidade da espécie, da nossa vida, do nosso dia-a-dia.

Todos os dias passamos por mudanças, sejam elas pequenas demais até para serem notadas ou aquelas que trazem um grande impacto. Elas acontecem porque todos os dias conhecemos pessoas, aprendemos coisas novas e recebemos novas informações.

No mundo atual em que a informação é frequente e constante, as mudanças também ocorrem, sejam de forma orgânica ou não. Portanto, não se trata de recusar a mudança e sim analisá-la para saber se ela é oportuna para você ou não.

Um emprego novo vai te permitir entrar em contato com interesses antigos? Ou mesmo trata-se da busca por algo novo e interessante? Ou o tédio e o marasmo do antigo emprego que fizeram com que fosse necessário buscar um novo? Todas essas questões são essenciais para pensar se o emprego novo vai, de fato, acrescentar algo na sua vida ou apenas se tornar fonte de mais ansiedade.

Afinal, como lidar com mudanças sem sofrer psicologicamente?

Como dito anteriormente, toda mudança pode causar ansiedade, afinal, se está adentrando ao desconhecido e existem muitas variáveis do que pode acontecer. No entanto, é possível cuidar para que essa ansiedade seja diminuída para não afetar a saúde.

O primeiro ponto é fazer uma autoanálise, saber o que se quer. É importante tomar um tempo para verificar quais são os motivos pelos quais você está querendo fazer tal mudança e quais são as vantagens que espera após mudar.

Inclusive, é importante pontuar que nem toda mudança precisa ser sobre motivos muito sérios, pode ser simplesmente porque você acha que o seu momento atual está estagnado. Assim, pensar no que a mudança vai poder agregar na sua vida também ajuda a manter a razão na tomada de decisões.

Se achar necessário, escreva os pontos positivos e os negativos de ambas as opções e então faça sua escolha com uma base mais firme. Tente não colocar todas as suas expectativas sobre a mudança, afinal, ela é apenas mais um elemento da vida e não toda ela. E será que após a mudança, a insatisfação desaparecerá?

Ao final de tudo, busque responder a seguinte pergunta: como se chama o nome do sentimento que se está diante da carreira? E o que você pode fazer com ele a partir de hoje? Existem outras esferas que devem ser visitadas e analisadas e as respostas são variadas, não é mesmo?

Bruno Cunha, Headhunter & Consultor de Carreira. Especialista em consultoria de carreira para profissionais (técnicos, gestores, consultores, docentes, empreendedores e autônomos/liberais) que buscam recolocação, mudança de emprego, desenvolvimento profissional ou transição de área/carreira. Nos últimos 18 anos, desenvolveu métodos de diagnósticos profissionais capazes de identificar as necessidades individuais de centenas de profissionais.