Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 12 de junho de 2024

Economia

Pernambuco tem 1,67 milhão de beneficiários do Bolsa Família em maio

O Nordeste é a região com mais integrantes no Bolsa Família. São mais de 9,7 milhões de famílias nos nove estados. Para isso, o investimento do Governo Federal é de R$ 6,3 bilhões.

Postado em 19/05/2023 2023 07:38 , Economia. Atualizado em 18/05/2023 13:50

Pernambuco é o segundo estado do Nordeste e o quarto do país com maior número de famílias contempladas em maio pelo Bolsa Família. Neste mês, mais de 1,67 milhão de pessoas são assistidas no estado, atrás apenas de São Paulo, da Bahia e do Rio de Janeiro em número de beneficiários. Os pagamentos têm início nesta quinta-feira, 18/5, para beneficiários com o final do Número de Identificação Social (NIS) 1 e o calendário de repasses segue até dia 31.

O valor do benefício médio a ser pago no estado é de R$ 659,83 e chegará a todos os 185 municípios pernambucanos. O investimento por parte do Governo Federal é de R$ 1,1 bilhão, dos quais R$ 88,65 milhões são destinados ao pagamento do Benefício Primeira Infância. Trata-se de uma assistência às famílias com crianças de zero a seis anos. Cada criança nessa faixa etária recebe um auxílio de R$ 150. Em Pernambuco, 591 mil crianças serão assistidas neste mês.

Recife, com 141.812 famílias, é o município com maior número de contemplados. Jaboatão dos Guararapes (103.220), Olinda (65.098), Petrolina (50.720) e Paulista (49.505) completam a lista dos cinco municípios com mais famílias no estado.
RECORDES – Neste mês, o valor médio pago em todo o país no Bolsa Família é o mais alto de todos os tempos. São R$ 672,45, acima dos R$ 670,49 registrados em abril. O programa está nos 5.570 municípios do país e, neste mês, o valor total pago pelo Governo Federal soma R$ 14,1 bilhões: é o maior da história do programa de transferência de renda.

1 MILHÃO DE INCLUÍDOS – Desde o relançamento em março, o Bolsa Família incluiu mais de 1 milhão de famílias. São pessoas que preenchem os requisitos para estar na lista e estavam fora até então. Entre março e abril, 808 mil famílias foram incluídas. Em maio, mais 200 mil.

R$ 150 PARA 9 MILHÕES – O Bolsa Família garante o mínimo de R$ 600 e mais R$ 150 para cada criança de zero a seis anos na família. Em maio, são mais de 9 milhões de crianças de zero a seis anos com direito aos R$ 150, como a Pérola e o Marcelo.
“Significa um extra para garantir algo a mais para a minha filha. São carnes de melhor qualidade e uma diversidade de frutas”, conta Adrielly. “Os R$ 150 deixo para pagar coisinhas dele. Os R$ 600 vão para luz e despesas de casa”, explica Francilene, enquanto visita um mercadinho ao lado de casa para comprar peito de frango.

ESSENCIAL – Moradora de Manaus (AM), Jéssica Lesses é mãe de duas filhas e vive com a mãe numa residência alugada. Ela se desdobra entre um emprego temporário como analista comercial, o estudo para buscar melhores oportunidades e o cuidado com as meninas. Para ela, o Bolsa Família é um essencial complemento. “Depois dessa atualização, a renda aumentou e a gente consegue comprar aqueles itens que precisava tirar do carrinho. As necessidades nunca acabam: precisamos comer, vestir, alimentar, morar. Sem o Bolsa Família, seria bem difícil”.
REGIÕES – O Nordeste é a região com mais integrantes no Bolsa Família. São mais de 9,7 milhões de famílias nos nove estados. Para isso, o investimento do Governo Federal é de R$ 6,3 bilhões. O benefício médio pago na região é de R$ 664,38. O Sudeste vem em seguida. São 6,33 milhões de famílias. Os repasses superam R$ 4,25 bilhões e o valor médio nos quatro estados é de R$ 672,32. Na sequência aparecem o Norte (2,59 milhões de famílias nos sete estados), o Sul (1,43 milhão nos três estados) e o Centro-Oeste (1,13 milhão nos três estados e no Distrito Federal).
ESTADOS – São Paulo lidera a lista de beneficiários do Bolsa Família. São mais de 2,579 milhões no estado, com benefício médio de R$ 678,25 e investimento de R$ 1,74 bilhão. Na sequência vêm sete estados com mais de um milhão de famílias contempladas: Bahia (2,5 milhões), Rio de Janeiro (1,82 milhão), Pernambuco (1,67 milhão), Minas Gerais (1,62 milhão), Ceará (1,49 milhão), Pará (1,35 milhão) e Maranhão (1,23 milhão).

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República