Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 29 de fevereiro de 2024

Agronegócios

Vale do São Francisco exporta 50 mil toneladas de mangas para EUA

A melhoria da qualidade e consistência das mangas frescas destinadas aos consumidores norte-americanos, foram discutidas nesta quarta-feira (31), em Petrolina – PE, durante o XIII Workshop

Postado em 31/05/2023 2023 21:42 , Agronegócios. Atualizado em 31/05/2023 21:42

 

Reprodução net

 

Responsável por 87% do volume da manga exportada no país, o Vale do São Francisco vende para os Estados Unidos 50 mil toneladas anuais ou 12 milhões de caixas e está aprimorando os setores de produção e logística. A melhoria da qualidade e consistência das mangas frescas destinadas aos consumidores norte-americanos, foram discutidas nesta quarta-feira (31), em Petrolina – PE, durante o XIII Workshop internacional da National Mango Board no Vale do São Francisco.

 

Realizado pela NMB (National Mango Board), entidade de fomento ligada ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, com apoio da Associação dos Produtores e Exportadores de Hortigranjeiros e Derivados do Vale do São Francisco (Valexport), o workshop começou com uma palestra do gerente sênior de dados e pesquisa da NMB, Rolff Vladimir Mitton.

 

Falando para um público de produtores, profissionais atuantes nas áreas técnica, segurança alimentar, certificação, mercado, logística, fornecedores e exportadores desta que é considerada a maior região exportadora de manga do Brasil, o gerente mostrou números de consumo de manga, projeções de promoção na área de marketing e projetos de pesquisas desenvolvidas pela NMB nos EUA.  “A ideia é trabalhar com as associações de produtores e exportadortes para oferecer uma manga de qualidade visando os consumidores norte-americanos. A meta da NMB é aumentar o consumo per capita de 1.6 kg para 2.4kg até o ano de 2025”, ressaltou.

Ainda durante o encontro, pesquisadores da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) e NMB apresentaram temas como crescimento, desenvolvimento e maturação da manga, rastreabilidade e demandas de nutrientes na manga. Para a produtora e exportadora, Lara Sechi, o workshop foi bastante enriquecedor. “Acompanhamos há algum tempo o trabalho da NMB de potencializar o consumo de manga nos EUA, que é um mercado de suma importância. Além disso, o workshop também amplia nossa visão acerca de como explorar o marketing e melhorar nosso produto”, frisou.

 

De acordo com o diretor Institucional da Valexport, empresário, produtor e exportador, Caio Coelho, os Estados Unidos é o segundo maior comprador estrangeiro da manga do São Francisco. “O NMB tem um papel preponderante no crescimento das nossas exportações, desde a sua primeira edição, em 2007, colocando o Vale entre países como México, Peru e Equador, os maiores exportadores para o mercado norte-americano “, concluiu.

Fonte Clas Comunicaçao