Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 28 de fevereiro de 2024

Educação

Nicho, Público alvo e Persona, você sabe a diferença?

Saber o nosso posicionamento e os nossos diferenciais competitivos, bem como para quem destinaremos o nosso trabalho e, mais importante ainda, agindo como um sniper, “nichar” a nossa atuação para atingir precisamente naquele público

Postado em 28/06/2023 2023 20:21 , Educação. Atualizado em 29/06/2023 14:36

Colunista

Quando um profissional faz uma gestão criteriosa da sua marca, uma questão muito importante, podemos até dizer, fundamental, é conhecer, da maneira mais precisa possível, a quem será destinado o seu trabalho, para que o índice de assertividade seja o maior possível, economizando tempo e dinheiro. Por esse motivo o tema em questão é tão relevante.

Saber o nosso posicionamento e os nossos diferenciais competitivos, bem como para quem destinaremos o nosso trabalho e, mais importante ainda, agindo como um sniper, “nichar” a nossa atuação para atingir precisamente naquele público que escolhemos alcançar, é imprescindível para que alcancemos o sucesso.

Na adoção de qualquer estratégia de marketing, saber em detalhes para qual mercado você pretende olhar é muito importante para a estruturação do seu projeto. Ao fazer isso, você vai se deparar com três conceitos que por vezes podem confundir: nicho, público alvo e persona. Entenda quais são as diferenças entre eles:

  • Nicho

Parcela do mercado que será o foco das ações da sua estratégia. Em outras palavras, podemos dizer que é a fatia de mercado dentro do qual o seu trabalho se encontra.

  • Público alvo

Para que as estratégias em torno de um produto ou serviço sejam mais efetivas, é preciso fazer um recorte dentro do nicho e selecionar aqueles consumidores que, com base em pesquisas, você acredita ter mais chances de comprar a sua ideia. É exatamente nesse recorte do nicho que será focado o trabalho. Esse, então, será o seu público alvo.

    • Persona

    É a representação fictícia do cliente ideal, baseada em dados reais sobre: comportamento, características demográficas, histórias pessoais, motivações, objetivos, desafios e preocupações. Podemos dizer ser um recorte dentro do público alvo.

    Sendo assim, vamos utilizar um exemplo visando “amarrar” esses três conceitos, para que você consiga diferenciá-los com facilidade.

    Imagine uma marca de calçados que vende sapatos femininos dentro do nicho “mulheres que calçam números superiores a 40”.

    Sendo assim o meu público-alvo são mulheres adultas, de 18 a 45 anos, classes B e C, e que residem em grandes cidades brasileiras.Minha persona, ou seja, a mulher que representa minha marca, se chama Sílvia (fictício), tem 32 anos e calça 41. Sílvia é solteira e ama praticar esportes. Ela sempre foi muito alta, aprendeu a trabalhar a autoconfiança, é bem-sucedida na carreira e não abre mão do conforto e do design arrojado na hora de procurar por modelos de calçado.

    Reparou como, ao criar esse perfil semifictício da consumidora ideal, ficou muito mais fácil traçar estratégias para se comunicar com o público idealizado? Isso acontece porque agora se consegue visualizar quem realmente é a consumidora a quem se destina o trabalho – e ela é muito mais do que apenas um conjunto de dados.

    Conseguiu compreender como nicho, público-alvo e persona são três conceitos que se complementam? Olhar com atenção para os três significa estar mais preparado para lançar novos produtos, reposicionar sua marca ou criar campanhas de sucesso. Por isso, mais uma vez indico a leitura do meu livro: Você é a Sua Marca, nele você encontrará o passo a passo para uma boa gestão da sua marca pessoal e aprenderá a encontrar o público para o qual vai destinar as suas ações. Se ficou interessado, não deixe de entrar em contato comigo através das minhas redes.