Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 24 de fevereiro de 2024

Economia

Setor de bens não duráveis apresenta crescimento expressivo e gera otimismo nos negócios no mês de agosto

Em Agosto, o Índice de Confiança dos Empresários do Comércio (ICEC/CNC), continuou a avançar. É o que revela o recorte local da pesquisa feito pela Fecomércio Pernambuco, que ainda atribui parte desse crescimento a redução da taxa Selic de 13,75% para 13,25%.

Postado em 06/09/2023 2023 06:06 , Economia. Atualizado em 05/09/2023 14:15

Divulgação

 

No mês de agosto, 57,9% dos comerciantes de bens não duráveis, como alimentos, bebidas, combustíveis e medicamentos, afirmam que as condições atuais do setor melhoraram. Esse otimismo segue os resultados favoráveis de consumo em Pernambuco, já revelados pela pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) da CNC.

Gestores das empresas menores, com até 50 funcionários, têm uma expectativa positiva de contratação de colaboradores para os próximos meses: cerca de 65% afirmam que vão aumentar o quadro de empregados, com destaque para o setor de semiduráveis (vestuários, calçados, perfumes, etc.).

Os grupos de atividades que vendem bens duráveis, como geladeiras, máquinas de lavar e fogões, estão pessimistas em relação às condições atuais da economia brasileira devido ao alto custo do crédito ao consumidor e ao endividamento das famílias, segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC/CNC).

“No contexto de agosto de 2023, o ICEC/CNC revela um cenário de maior ânimo para os empresários do comércio em Pernambuco. O segundo aumento consecutivo do índice está ligado às recentes movimentações da taxa Selic, que foi reduzida para 13,25%, após a última reunião do Copom. Tal medida tem ajudado as expectativas empresariais, especialmente a respeito do consumo e à geração de novos empreendimentos. O otimismo é latente entre os comerciantes de bens não duráveis e entre as empresas de menor porte. No entanto, o ambiente não é homogêneo e o ICEC/CNC revela que os setores voltados para bens duráveis mantêm uma perspectiva pessimista devido a fatores como o custo do crédito ao consumidor e o endividamento das famílias, elementos que foram destacados na PEIC/CNC e que influenciam diretamente a avaliação desses grupos em relação à economia brasileira.” – comenta Rafael Lima, Economista da Fecomércio Pernambuco.

Sobre a pesquisa

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), elaborado pela CNC e publicado nesta terça-feira (29/08), ganhou um recorte especial para o estado de Pernambuco, feito pela Fecomércio-PE. A sondagem do ICEC objetiva mensurar o nível de confiança dos empresários e as tendências de ações empresariais nos segmentos do varejo, tais como a propensão para investir e para contratar funcionários. Além disso, a pesquisa avalia a percepção empresarial acerca das condições atuais e futuras de suas empresas e da economia. Os dados são obtidos junto a 335 empresas da capital pernambucana. O índice 100 marca a fronteira entre a insatisfação e a satisfação do empresário, isto é, abaixo de 100 pontos indicam pessimismo, enquanto acima de 100 pontos indicam otimismo do empresário.

O ICEC é um indicador que precede o comportamento dos empresários do comércio. Assim, serve de instrumento complementar para tomada de decisão dos empresários, acompanhamento do setor e grupos e aliado do planejamento público e privado.

Atenciosamente,