Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 26 de fevereiro de 2024

Saúde

Médico usa aplicativos de relacionamento para divulgar método de prevenção contra o HIV em Petrolina 

O profissional recebeu o reconhecimento e a premiação da Sociedade Internacional de AIDS pela ação 

Postado em 08/09/2023 2023 01:03 , Saúde. Atualizado em 08/09/2023 01:05

Médico de Família e Comunidade, Wandson Padilha

O Médico de Família e Comunidade, Wandson Padilha, desenvolve práticas inclusivas de prevenção à saúde destinadas ao atendimento da comunidade LGBTQIAPN+ em Petrolina, incluindo homossexuais, pessoas trans e profissionais do sexo. Ele está utilizando aplicativos de relacionamento para disseminar a Profilaxia Pré-Exposição ao HIV (PrEP), método de prevenção a Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST’s), objetivando assistir um número maior desse público. As ações de Wandson Padilha foram reconhecidas internacionalmente.

Sobre o trabalho desenvolvido

Wandson Padilha, descreve a importância do processo de conhecimento, dos tratamentos e o incentivo ao autocuidado. “Uma das primeiras ações é entender que não se deve estigmatizar qualquer pessoa que esteja buscando cuidados de acompanhamento relacionados a questões de sexualidade, não se deve julgar práticas e parcerias sexuais. Nosso papel é de cuidadores e não de juízes, devemos construir em conjunto o processo de conhecimento, para que aprendamos com a pessoa e também com suas dúvidas. Eles também podem aprender, conosco, os processos de cuidado, autocuidado e tratamento, quando necessário. Precisamos entender que há pessoas que, devido à estigmatização e moralismo, não chegam até nós”, explicou.  

A busca incessante para levar mais informação para pessoas trans, homossexuais e profissionais do sexo, despertou no médico a visão de chegar mais próximo, e até mesmo nos ambientes onde estão, com isso. Fazer uso de aplicativos de relacionamentos tem sido o espaço para propagar o método e demais formas de prevenção.

“Tenho usado aplicativos de relacionamento para pesquisar e disseminar ativamente estratégias de saúde e divulgar a PrEP e outros mecanismos de prevenção para as Infecções Sexualmente Transmissíveis, que são as IST’s. Criamos um perfil de PrEP e o apresentamos às pessoas, usamos este espaço para troca de informações e conhecimento. Há também populações mais vulneráveis que acabam não acessando muitos serviços de saúde. Eu trabalho em um espaço que cuida especificamente de pessoas trans e travestis que já têm, em todo o seu contexto social, dificuldade em conseguir os serviços de saúde. Fazemos ainda buscas ativas por essas pessoas, com orientação e prestação de cuidados para criar um vínculo. Com base nisso podemos discutir questões relacionadas à sexualidade”, pontuou.  

Fonte. Assessora de Comunicação da Secretaria de Saúde