Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 27 de fevereiro de 2024

Saúde

O que preciso saber sobre reação vacinal em cães e gatos?

Elas são substâncias biológicas que foram criadas para estimular o sistema   Antes de entrar no assunto propriamente dito, precisamos entender um pouco sobre o que são vacinas imunológicas do corpo humano e do animal, a produzir uma resposta protetora contra certos tipos de patógenos, como vírus, bactérias incluindo outros micro-organismos que também causam doenças. Geralmente […]

Postado em 24/09/2023 2023 13:05 , Saúde. Atualizado em 24/09/2023 13:05

Colunista

Elas são substâncias biológicas que foram criadas para estimular o sistema  

Antes de entrar no assunto propriamente dito, precisamos entender um pouco sobre o que são vacinas imunológicas do corpo humano e do animal, a produzir uma resposta protetora contra certos tipos de patógenos, como vírus, bactérias incluindo outros micro-organismos que também causam doenças.

Geralmente as vacinas contêm uma forma enfraquecida, inativada ou fragmentada do patógeno. Patógeno é o microorganismo que leva a doença. O principal objetivo das vacinas é treinar nosso sistema imunológico e dos nossos Pet’s para reconhecer o patógeno e produzir anticorpos específicos ou outras respostas imunes que sejam eficazes contra ele. Isso permite que tal patógeno não cause a doença no corpo, tornando-o capaz de resistir a infecções quando exposto, ou pelo menos que a doença aconteça mas de maneira branda “fraca”.

Entrando no assunto de reação vacinal em cães e gatos, a reação que pode acontecer ou não, na verdade ela é uma resposta do sistema imunológico do animal.
Por um lado é bom pois tem-se a certeza de que o sistema imunológico está respondendo à vacina para desenvolver imunidade contra doenças específicas. Então acontecer essa reação é normal, e se não acontecer é normal também.

Mas que tipo de reações podem ocorrer? variam de leves a moderadas e incluem sinais clínicos como febre, dor, sensibilidade no local de aplicação, letargia temporária, inchaço local entre outros. Sintomas mais graves são: vômitos, diarréias, mal estar, desmaios, apatia generalizada, salivação excessiva, miados e grunidos como se estivessem dizendo que algo não está bem com eles.

É importante observar o animal após a vacinação e comunicar qualquer dessas reações descritas ao veterinário. Ainda em casos raros, podem ocorrer reações alérgicas graves, conhecidas como anafilaxia, que exigem atenção médica imediata. É muito raro o animal ter uma reação que leve à morte, particularmente nunca vi ocorrer algo do tipo na minha rotina.

Para deixar mais claro, na grande maioria das vezes a reação vacinal com sinais clínicos graves não ocorre rotineiramente. Normalmente é mais febre e dor no local, mas precisamos relatar o que pode acontecer.

As vacinas desempenham um papel fundamental na prevenção de doenças infecciosas e ajudam a erradicar ou controlar muitas doenças perigosas e continuam a ser uma parte crucial da saúde pública em todo o mundo.

O Médico Veterinário é a melhor pessoa para orientar sobre o cronograma de vacinação e como lidar com possíveis reações. Sempre siga as suas recomendações a fim de manter a saúde do seu animal de estimação e o registro de vacinação em dia. Lembre-se: o melhor cuidado é sempre a prevenção.

 

MV. Esp. MSc. MARCELA OLIVEIRA SAMPAIO
CRMV PE – 4314
GRADUÇÃO – UFRPE
MESTRADO – UFRPE
PÓS GRADUAÇÃO EM CLÍNICA MÉDICA E CIRURGIA DE CÃES E GATOS – EQUALIS
PÓS GRADUAÇÃO EM CLINICA MÉDICA E CIRURGICA DE FELINOS – QUALITTAS