Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 26 de fevereiro de 2024

Tecnologia

Um comparativo das nossas interações antes e depois da inserção das IAs

Em resumo, a inserção das IAs transformou profundamente nossas interações humanas. Embora tenhamos ganhado em conveniência e eficiência, perdemos em profundidade e empatia.

Postado em 29/11/2023 2023 11:31 , Tecnologia. Atualizado em 29/11/2023 11:31

Colunista

Hilton

As interações humanas são fundamentais para a nossa sociedade. Desde os primórdios da humanidade, os seres humanos têm se comunicado, colaborado e compartilhado informações para construir relacionamentos e evoluir como sociedade. No entanto, com a inserção cada vez mais profunda da inteligência artificial (IA) em nossa vida cotidiana, as dinâmicas de nossas interações passaram por mudanças substanciais. Vejamos um comparativo das nossas interações antes e depois da inserção das IAs ilustrando tais mudanças com exemplos comprovados por estudos sociais.

Antes da inserção das IAs:

Comunicação face a face: antes da popularização dessas inteligências, a comunicação interpessoal era predominantemente face a face. As pessoas se encontravam fisicamente ou se comunicavam por meio de chamadas telefônicas, o que geralmente envolvia uma conexão mais profunda e empática. Estudos mostraram que a comunicação não verbal desempenha um papel crucial na compreensão mútua.

Interações mais demoradas: as interações eram geralmente mais demoradas. As conversas eram mais longas, e as pessoas costumavam se dedicar mais tempo umas às outras, em conversas pessoais ou no ambiente de trabalho. Isso promovia uma compreensão mais profunda e relacionamentos mais sólidos.

Tom de voz e expressões faciais: as pessoas podiam interpretar o tom de voz e as expressões faciais do interlocutor para entender melhor suas emoções e intenções. Isso contribuía para a empatia e para uma comunicação mais eficaz.

Depois da inserção das IAs:

Comunicação digital: com a inserção das IAs, a comunicação digital se tornou a norma. Plataformas de mensagens, e-mails e redes sociais se tornaram os principais meios de interação. Isso levou a um aumento na comunicação escrita, mas muitas vezes reduziu a qualidade das interações interpessoais.

Interações mais rápidas e superficiais: a velocidade das interações aumentou, mas a superficialidade também. As conversas curtas e rápidas por mensagens de texto são comuns, o que pode levar a uma compreensão limitada e a relacionamentos mais frágeis.

Perda de nuances emocionais: a comunicação digital muitas vezes carece de nuances emocionais. A falta de expressões faciais e tom de voz dificulta a interpretação das emoções do interlocutor, o que pode levar a mal-entendidos e conflitos.

Casos comprovados por estudos sociais:

Redes sociais e isolamento social: estudos têm demonstrado que o uso excessivo das redes sociais, mediadas por IAs, pode contribuir para o isolamento social. As pessoas passam mais tempo online e menos tempo interagindo pessoalmente, o que pode levar a sentimentos de solidão e ansiedade.

Inteligência artificial no trabalho: a automação e a IA no ambiente de trabalho têm otimizado muitos processos, mas também têm impactado as interações entre colegas. A comunicação por e-mail e mensagens instantâneas se tornou a norma, reduzindo as interações presenciais e a colaboração em equipe.

Assistentes virtuais e interações impessoais: a proliferação de assistentes virtuais como a Siri, a Alexa e o Google Assistant demonstraram como as IAs estão mudando nossas interações diárias. Embora esses assistentes sejam úteis, muitas vezes levam a uma interação impessoal e superficial, já que as respostas são geradas por algoritmos, sem emoção real.

Comportamento online e anonimato: nas interações online, as pessoas muitas vezes se sentem mais à vontade para expressar opiniões controversas ou hostis, devido ao anonimato que a internet proporciona. Isso pode levar a debates tóxicos e polarização em plataformas digitais.

Em resumo, a inserção das IAs transformou profundamente nossas interações humanas. Embora tenhamos ganhado em conveniência e eficiência, perdemos em profundidade e empatia. É fundamental equilibrar o uso da tecnologia com a manutenção de interações humanas significativas para preservar nossa conexão e compreensão mútua. Conforme a IA continua a evoluir, é essencial considerar seu impacto em nossas relações pessoais e sociais e adaptar nossos comportamentos e normas para garantir interações saudáveis e enriquecedoras.

 

Hilton Rocha é professor de português e inglês há mais de 26 anos, além de tradutor e intérprete de conferências. Licenciado em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco, pós-graduado em Linguística pela Faculdade Frassinetti do Recife – FAFIRE e pós-graduado em Tradução pela Universidade Estácio de Sá.