Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 12 de junho de 2024

Agronegócios

Exportações de Frutas em 2023 Ultrapassam 1,2 Bilhão de Dólares, com Mangas e Uvas do Vale do São Francisco Respondendo por 40% do Total

Frutas do Brasil: Uma Viagem de Sabores que Conquista o Paladar Mundial

Postado em 23/01/2024 2024 06:37 , Agronegócios. Atualizado em 22/01/2024 16:40

Exportações de Frutas em 2023 Ultrapassam 1,2 Bilhão de Dólares, com Mangas e Uvas do Vale do São Francisco Respondendo por 40% do Total

Brasil registra um grande avanço nas exportações de frutas em 2023, com um faturamento de mais de 1,2 bilhão de dólares, marcando um novo recorde para as exportações de frutas brasileiras. Houve um aumento significativo de 26,73% em comparação ao ano anterior. Em termos de volume, houve um aumento de 6%, ou seja, mais de um milhão de toneladas de frutas foram enviadas para o mercado internacional.

Esse feito reflete a expressiva diversidade de frutas cultivadas no país, assim como o contínuo crescimento e o reconhecimento da qualidade dos produtos brasileiros nos mercados globais.

O presidente da Associação Brasileira de Produtores e Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas), Guilherme Coelho, enfatiza o compromisso e o trabalho árduo dos produtores brasileiros.

“Esse recorde é o resultado direto do esforço incansável dos nossos fruticultores. Eles dedicam suas vidas a cultivar frutas da mais alta qualidade, com respeito ao meio ambiente e na busca incessante pela excelência. Estamos extremamente orgulhosos desse marco e continuaremos a apoiar e fortalecer nossa fruticultura”, disse.

As exportações de manga lideram o mercado global com um aumento de 51,52% em valor e 15% em volume, totalizando mais de 266 mil toneladas. O melão é o segundo produto mais exportado, ultrapassando 228 mil toneladas, com um faturamento de US$189 milhões e um crescimento expressivo de 20,93% em valor e 2,61% em volume. Esses números destacam a qualidade e excelência das exportações de frutas brasileiras.

O abacate continua a se destacar com um crescimento progressivo a cada ano, a fruta alcançou um notável registro de mais de 128% em valor e surpreendentes 143% em volume nesta temporada. Esses números refletem não apenas a crescente popularidade do abacate, mas também a consolidação dessa fruta como uma escolha apreciada tanto em termos de sabor quanto de valor nutritivo.



O Brasil reafirma sua posição como um dos principais players no mercado global de frutas, destacando-se não apenas pela quantidade, mas pela qualidade e diversidade de suas produções.

“A Abrafrutas, comprometida com a promoção de uma fruticultura sustentável e próspera, celebra este recorde como um passo significativo para um futuro ainda mais frutífero”, completa Guilherme Coelho.

Manga 

Em dezembro de 2022, o Brasil exportou cerca de 27,2 mil toneladas de manga, um valor menor do que em dezembro do ano anterior e de 2021, mas superior à média histórica. No ano, foram exportadas cerca de 266 mil toneladas, um aumento de 15,01% em relação ao mesmo período de 2021. Em termos de valores, as receitas de exportação foram de US$ 37,8 milhões em dezembro e um recorde histórico de US$ 312 milhões no ano.

Em 2023, a maior parte das mangas exportadas pelo Brasil foi da variedade Palmer para a Europa e Tommy para os Estados Unidos e Europa. A Holanda recebeu a maior parte das exportações, seguida pelos Estados Unidos, Espanha, Reino Unido e Portugal. A maioria das exportações foi feita por via marítima, e a Bahia e Pernambuco foram os estados com maior produção de manga para exportação.

Uva

Em dezembro de 2023, as exportações de uvas foram de 10.890 toneladas, com receita de US$ 24,8 milhões. No ano, foram exportadas cerca de 73,2 mil toneladas, gerando um recorde histórico de receitas de US$ 178,3 milhões. Os principais destinos foram a Holanda, os Estados Unidos, o Reino Unido e a Espanha, com a maioria das uvas enviadas por via marítima e originárias de Pernambuco e Bahia. Algumas uvas também foram importadas do Chile, Peru e Argentina.

 

 

Fonte. Abrafrutas

João Ricardo F. de Lima
Embrapa Semiárido
Observatório Mercado de Uva