Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 29 de fevereiro de 2024

Economia

A indústria pernambucana começou o ano de 2024 com menos confiança, diz FIEPE

Ao analisar por porte, a FIEPE identificou que a confiança da indústria da transformação também apresentou recuo de 4,4 pontos de dezembro (61,5) para janeiro e registrou 57,1 pontos

Postado em 30/01/2024 2024 23:22 , Economia. Atualizado em 30/01/2024 23:24

Reprodução Google

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) de Pernambuco caiu 2,1 pontos de dezembro de 2023 para janeiro de 2024, com os empresários industriais começando o ano com menos confiança. Mesmo assim, o índice de 55,7 pontos ainda está acima dos 50 pontos da linha divisória, o que indica um resultado positivo.

A pesquisa apontou que o resultado do primeiro mês do ano foi influenciado pelas condições atuais. O índice que mede a percepção dos empresários da indústria sobre a situação corrente dos negócios declinou 4,4 pontos percentuais, atingindo 51,7 pontos, aproximando-se dos 50 pontos.

Segundo o economista da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), Cézar Andrade, as condições atuais de maneira geral foram impactadas pelas próprias empresas – que recuaram 6,5 pontos na margem. Dados da pesquisa revelam que entre os demais componentes, que reúnem os tópicos de perspectivas sobre Economia Brasileira e Economia Estadual, a situação das empresas teve uma retração maior. Elas registraram, respectivamente, acréscimo de 0,9 ponto e queda de 1,5 ponto na passagem dos meses. No geral, o indicador caiu 4,4 pontos.

“Muitos fatores justificam esse cenário, digamos, mais complicado dentro das empresas. O excesso de burocracia, a dificuldade de acesso a crédito e a alta carga tributária são fatores que pesam, sobretudo para as pequenas e médias empresas. Sem falar na alta cambial, que impactaram os negócios que dependem da matéria-prima vinda de fora”, explicou.

Por outro lado, o resultado do ICEI local só não foi pior devido ao índice de Expectativas. Para os próximos seis meses, eles esperam que o cenário já seja outro. É que, apesar de ele ter caído 2,1 pontos percentuais de um mês para o outro, ele ainda segue no campo positivo ao permanecer acima da linha divisória, com 57,7 pontos, explicou Cézar.

Ao analisar por porte, a FIEPE identificou que a confiança da indústria da transformação também apresentou recuo de 4,4 pontos de dezembro (61,5) para janeiro e registrou 57,1 pontos. Em relação ao mesmo mês do ano anterior, o indicador avançou 2,3 pontos. Já o ICEI da Construção Civil apresentou um avanço de 3,7 pontos de dezembro (48,1) para janeiro, chegando a 51,8 pontos. Em relação a janeiro (54,4) de 2023, o indicador mostrou diminuição de 2,6 pontos.

Fonte Clas Comunicação.