Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 08 de abril de 2024

Economia

Brasileiros já podem antecipar valores da restituição do IR em 2024 com linhas de crédito garantidas

Para aqueles que desejam receber o valor antecipadamente, é possível recorrer a uma linha de crédito em instituições financeiras.

Os recursos podem ser contratados logo após a entrega da declaração, que segue até o dia 31 de maio

Postado em 21/03/2024 2024 20:57 , Economia. Atualizado em 21/03/2024 21:06

Reprodução

Estamos no período de declaração do Imposto de Renda e a chance de receber os valores investidos em 2023. Isso porque a Restituição do Imposto de Renda em 2024 é uma oportunidade para saldar dívidas ou gastos extras para muitos contribuintes.

Para aqueles que desejam receber o valor antecipadamente, é possível recorrer a uma linha de crédito em instituições financeiras. Um exemplo disso é a Sicredi Expansão, que oferece uma linha de crédito especial para antecipar a restituição logo após a entrega da declaração, que iniciou na última sexta-feira (15) e vai até 31 de maio. “Desenvolvemos condições personalizadas e especiais para atender os nossos associados, com taxas de juros diferenciadas. O contribuinte precisa ter indicado a conta da Sicredi Expansão para receber a restituição e apresentar a declaração de Imposto de Renda. Se houver restituição ou imposto a pagar, a operação é baseada nesse valor”, ressalta Fábio Júlio Silveira, gerente de Desenvolvimento de Negócio da Sicredi Expansão.
No caso de restituição, o associado pode contratar um empréstimo de até 80% do valor a ser restituído. Para quem precisa parcelar o pagamento do imposto, o valor do empréstimo pode ser de 100% do valor a pagar, em até 15 parcelas. Para os contribuintes que preferem aguardar a restituição ser liberada pela Receita, o dinheiro extra na conta bancária também pode ser investido por meio de uma cooperativa de crédito, que oferece diversas opções de investimentos para diferentes perfis de investidor, desde o conservador até o mais arrojado. Quem deixar de declarar o imposto de renda pode receber uma multa mínima de R$ 165,74, que pode chegar a 20% do imposto devido, e ter o CPF cancelado pela Receita Federal.