Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 17 de maio de 2024

Agronegócios

A China está aqui

A presença das empresas de Sichuan na Exposição Nordestina de Animais em 1995

Postado em 04/04/2024 2024 16:26 , Agronegócios. Atualizado em 04/04/2024 16:34

Colunista

Pernambuco e Sichuan, estados irmãos

Dentre as mais importantes ações do governador Joaquim Francisco considero que o estabelecimento das relações especiais com a China, em particular com a província de Sichuan, localizada ao sul do país, em uma área predominantemente semiárida, pode se considerar um ponto alto.  Sendo o primeiro Memorando de Entendimento entre as partes celebrado em 1992. Algo pioneiro uma vez que, apesar da China já assombrar o mundo por seu crescimento acelerado desde quando o estadista Deng Xiao Ping liderou o processo de modernização, a percepção do Brasil em relação a este movimento ainda era débil, como hoje, à exceção dos avanços obtidos em algumas áreas do comércio, à exemplo das commodities agrícolas.

Ao que parece, o fortalecimento das relações comerciais, culturais e científicas foram limitados em termos de integração mesmo o governo chinês tendo instalado um consulado em Recife há cerca de uma década.

A presença das empresas de Sichuan na Exposição Nordestina de Animais em 1995

No caso da província de Sichuan há de se destacar a presença de uma missão empresarial visando demonstrar a qualidade de máquinas e equipamentos agrícolas aplicados à pequena e média propriedade tais como pequenos tratores, implementos de preparo do solo e plantio, centrífugas de leite e dezenas de equipamentos. Do ponto de vista promocional foi um sucesso, haja vista o número de participantes da feira que visitavam o stand de Sichuan. Salvo engano ainda houve uma tentativa de instalação de uma fábrica de bicicletas em Pernambuco mas que não perdurou por muito tempo. Quanto às máquinas e implementos agrícolas não foi identificado um ou mais empresários da região que se mostrassem interessados em representar as empresas de Sichuan, o que considero uma pena. 

No meio acadêmico também não houve uma resposta efetiva e as universidades e institutos de pesquisa de Sichuan continuaram sendo algo muito pouco conhecidos no meio acadêmico. As trocas comerciais demonstram muito bem esta relação que se fortaleceu basicamente quanto à importação de produtos da China que chegam a aproximadamente 10 vezes mais do que Pernambuco vendo para aquele país.

Retomada das relações em grande estilo

Recentemente, com a mudança no comando do Consulado Chinês em Recife houve uma retomada do diálogo culminando com a visita do Governador da Província de Sichuan, Sr. Huang Qiang, acompanhado de vários secretários de estado e empresários a Pernambuco entre os dias 22 e 24 de abril de 2024 em uma atitude extremamente positiva em termos de relações bilaterais que que deve estar sendo tratada com o devido cuidado pelo governo estadual pelo Itamaraty. Sichuan não é apenas o estado que conta com uma cozinha tradicional típica e bem temperada, com uma cidade dinâmica que é sua capital, Chengdu e de centenas de empresas de alta tecnologia, bem como um conjunto de universidades e instituições de pesquisa de alto nível.

O que fazer de concreto

Esta visita deve ser encarada como uma oportunidade de se construir uma agenda positiva e real de cooperação e colaboração entre os dois estados. Os jovens pernambucanos são carentes de informações sobre o país que hoje é a segunda economia mundial, em termos de Produto Interno Bruto – PIB e a primeira em Paridade do Poder de Compra. Um país que tem investido em pesquisas nas áreas de energias renováveis, na indústria aeroespacial e automotiva e na produção agrícola como poucos. A China tornou-se o primeiro parceiro comercial do Brasil, sendo o grande comprador de produtos agrícolas. Algo importante mas que não pode e nem deve ficar apenas nisso. O Brasil pode aproveitar os avanços obtidos em várias áreas do conhecimento como inteligência artificial e desenvolvimento de novos produtos a partir de terras raras.

Torço em poder ver ser construído um mecanismo de cooperação que vá além da compra e venda de produtos, mas que enfatize na cooperação técnica e na oportunidade de se contar com uma permuta constante de profissionais e jovens estudantes entre Sichuan e Pernambuco.

Os chineses, hoje, capitalizados e com um crescimento que mesmo em anos mais difíceis tem excedido 5 %, andam à procura de oportunidade de investimentos. Cabe ao estado eleger áreas e oportunidades que satisfaçam os dois lados, seja em investimentos em infraestrutura, tal como a malha ferroviária e rodoviária, bem como o uso mais intenso do Porto de Suape como um centro de importação e exportação de produtos da região Nordeste. São inúmeras as áreas de interesse comum.

No caso do Semiárido a efetiva transformação da agricultura familiar é algo necessário e, ao mesmo tempo, um movimento que se encontra em execução. A cada dia a aplicação de tecnologias como a internet, a robótica, a energia renovável vai sendo incorporada com maior intensidade nas empresas e propriedades rurais do Semiárido e, cuja tendência é crescer desde que haja a oportunidade da conquista de novos mercados, a exemplo da Ásia.

Resta reconhecer todos empenhados nesta maratona que conta com mais de três décadas e parabenizar aos que fazem a administração estadual no momento, lembrando que o nível de importância dessa missão de Sichuan é estratégico e muito além de algo protocolar.

Que não se sonhe com passos intangíveis mas, ao mesmo tempo, que se vá além de visitas de boa vontade e protocolos que são assinados há cada dez anos com resultados abaixo do que se pode esperar. Bem vindo aos parceiros chineses e de modo especial ao Consulado Chinês em Recife, liderado pela Sra. Lan Heping  e ao governo da província de Sichuan.