Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 21 de maio de 2024

Saúde

Inteligência artificial irá revolucionar diagnóstico de doenças, afirma especialista

Da detecção precoce do câncer à análise de imagens médicas, a IA está se tornando uma ferramenta indispensável para médicos e especialistas.  A especialista reforça, também, que todos os laudos emitidos com base em Inteligência Artificial serão validados por radiologistas ou médicos.

Postado em 17/04/2024 2024 11:05 , Saúde. Atualizado em 17/04/2024 11:19

Reprodução Net

Com avanços como diagnósticos precoces, medicina personalizada e logística mais eficiente, a Inteligência Artificial está pronta para revolucionar a abordagem dos médicos no diagnóstico e tratamento de doenças. Segundo Cristiane Pimentel, especialista e membro sênior do Instituto de Engenheiros Elétricos e Eletrônicos (IEEE), uma das maiores organizações profissionais técnicas do mundo dedicada ao progresso tecnológico para a humanidade, e professora na UFRB (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia), a IA terá um papel cada vez mais crucial na evolução da medicina e na prestação de cuidados de saúde.

 

De acordo com Pimentel, essa nova era da medicina promete benefícios significativos tanto para pacientes quanto para profissionais de saúde, além de sistemas de saúde em todo o mundo. Ela diz que uma das maiores vantagens da Inteligência Artificial na medicina é sua capacidade de analisar grandes volumes de dados e identificar padrões que podem escapar à percepção humana. “A ideia é antecipar alguns diagnósticos com mais frequência”, explica. “No caso de oncologistas, por exemplo, é possível ter uma análise preliminar e um diagnóstico precoce, podendo realizar tratamentos mais rapidamente”.

 

Medicina personalizada

Com a IA, os tratamentos médicos estão se tornando cada vez mais personalizados e adaptados às necessidades individuais dos pacientes. Hoje, clínicas já contam com formulários que fazem com que as consultas sejam direcionadas e otimizadas. “O principal benefício é agilidade: uma consulta que levaria duas horas, leva apenas uma, além de mais produtiva e focada no diagnóstico e tratamento”, enfatiza a membro do IEEE.

Melhoria na logística

Além de melhorar a qualidade dos cuidados de saúde, a inteligência artificial também está ajudando a otimizar os processos de logística nos sistemas de saúde. Sistemas de IA podem ajudar na gestão de recursos, permitindo que os hospitais e clínicas forneçam cuidados mais eficientes. Para Cristiane Pimentel, um exemplo foi o caso das vacinas. “Na parte de logística, é algo que já vem sendo utilizado e o “boom” realmente foi com as vacinas. Foi necessário criar algo que facilitasse o controle e confiabilidade, o que aconteceu através da aplicação da blockchain. A otimização das cadeias de distribuição permitiu que se possa ter um medicamento com uma quantidade suficiente para as unidades de saúde que mais utilizam. Até na saúde pública a gente já vê essa otimização na distribuição de medicamentos”, ressalta.

“À medida que a IA continua a evoluir, sua integração na área da saúde só se aprofundará, inaugurando uma nova era de inovação médica e cuidado com o paciente”, finaliza.

Sobre IEEE

O IEEE é a maior organização profissional técnica do mundo dedicada ao avanço da tecnologia em benefício da humanidade. Seus membros inspiram uma comunidade global a inovar para um futuro melhor por meio de seus mais de 420.000 membros em mais de 160 países.