Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 21 de maio de 2024

Economia

Pernambuco se destaca no comércio de produtos médicos em fevereiro

Comparado ao último ano, o setor registrou um avanço de 8,3%

Postado em 17/04/2024 2024 23:20 , Economia. Atualizado em 17/04/2024 23:26

Divulgação

O varejo pernambucano teve crescimento estável de 0,7% em fevereiro em relação ao mês anterior, e avanço de 8,3% em comparação com fevereiro de 2023, indicando recuperação. Dados da Fecomércio-PE, com base na PMC do IBGE.

Varejo ampliado registra expansão em Pernambuco e no Brasil

O setor varejista expandido em Pernambuco, que abrange veículos, peças e acessórios, materiais de construção e atacado de alimentos, bebidas e tabaco, teve um aumento de 2,4% em fevereiro em relação ao mês anterior. Em termos anuais, o setor apresenta um crescimento de 9,8%. Nacionalmente, o setor varejista expandido se destacou nas atividades de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos, com o maior aumento (9,9%) em comparação com janeiro, seguido por artigos de papelaria (3,2%).

Fatores que impulsionam o crescimento

O avanço no varejo ampliado é atribuído, em parte, à redução da taxa Selic, que torna o crédito mais acessível para consumidores e empresas, estimulando o consumo e os investimentos, empréstimos e financiamentos.

No caso do setor farmacêutico, o crescimento está relacionado ao aumento dos casos de dengue e de sintomas gripais em todo o Brasil. Em Recife, por exemplo, o SUS notificou 1.969 casos de sintomas gripais em janeiro, enquanto em fevereiro o número foi de 7.933. O aumento dos casos justifica o aumento da demanda por itens farmacêuticos e explica o aumento do volume de vendas do segmento. 

“Apesar da estabilidade em fevereiro, as perspectivas para o varejo pernambucano são positivas no médio e longo prazo. A retomada da confiança do empresário de bens duráveis, impulsionada pela melhora do mercado de trabalho e da renda familiar, deve contribuir para o crescimento do setor nos próximos meses”, afirma Rafael Lima, Economista da Fecomércio Pernambuco.