Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 21 de maio de 2024

Economia

Mais de R$ 400 milhões serão destinados a obras do Novo PAC Seleções em Pernambuco

Em Brasília, governadora Raquel Lyra destacou investimentos em obras nas áreas de morros e encostas do Estado

Postado em 11/05/2024 2024 15:50 , Economia. Atualizado em 11/05/2024 15:50

Fotos: Ricardo Stuckert/PR

Durante sua participação no evento de divulgação dos resultados do Novo PAC Seleções, realizado nesta quarta-feira (8) em Brasília (DF), a governadora Raquel Lyra enfatizou os recursos que o governo está destinando para as áreas de morros e encostas de Pernambuco. 

Na atual etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o Ministério das Cidades está direcionando recursos substanciais, totalizando R$ 18,3 bilhões, para cinco novas iniciativas. Estas abrangem áreas cruciais, desde a prevenção de desastres naturais, como a contenção de encostas, até o fornecimento de água em áreas rurais, a urbanização de favelas através do projeto Periferia Viva, a regularização fundiária e a renovação da frota. Em Pernambuco, especificamente, estão sendo investidos expressivos R$ 418 milhões nesses empreendimentos.

A governadora enfatizou a inclusão de projetos vitais para o estado, no montante de R$ 360 milhões, dentro do contexto do Novo PAC. Destaca-se entre esses investimentos um aporte significativo de R$ 100 milhões para intervenções em morros e encostas, visando mitigar os riscos associados a essas áreas. Tais recursos se somam aos esforços do Governo Estadual, como os R$ 60 milhões destinados ao projeto de revitalização do Jardim Monte Verde, em Jaboatão dos Guararapes, pelo PAC, além dos R$ 48,9 milhões já alocados pelo estado para obras em andamento.

Ao todo, o Governo de Pernambuco submeteu 80 propostas para o programa: Abastecimento de Água Rural (38); Regularização Fundiária (25); Prevenção de Desastres – Contenção de Encostas (13); e Urbanização de Favelas (04).

O ministro das Cidades, Jader Filho, afirmou que o Novo PAC Seleções tem o objetivo de melhorar a qualidade de vida na cidade e também da população que vive no campo. “Nestas novas modalidades, as seleções priorizaram os cenários adversos da emergência climática. Pela primeira vez, estamos tratando do abastecimento de água rural, questão diretamente ligada aos eventos climáticos. Iremos atender as famílias afetadas pela seca, sobretudo no Nordeste, com importantes adutoras que irão democratizar o acesso à água tanto nos centros urbanos quanto nas áreas rurais da região”, disse.