Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 12 de junho de 2024

Cultura

Tropa do Balacobaco dá sequência à busca por lendas sertanejas, em Bodocó

O Grupo de Arcoverde apresenta o projeto “A Lenda na Cena – Sertões de Pernambuco” na comunidade de Várzea do Meio, na cidade do Sertão do Araripe neste fim de semana.

Postado em 24/05/2024 2024 11:25 , Cultura. Atualizado em 24/05/2024 11:32

Foto: Kaian Alves

A penúltima jornada da Tropa do Balacobaco, com o projeto “A Lenda na Cena – Sertões de Pernambuco”, acontecerá na cidade de Bodocó, no Sertão do Araripe. O grupo teatral de Arcoverde irá coletar histórias dos habitantes da Várzea do Meio, também conhecida como a comunidade do tradicional Reisado de Couro. As atividades estão agendadas para sexta-feira (24/05), a partir das 18h.

Fundado em 1935, o reisado mantém viva uma tradição que passa por gerações. Com suas vestes típicas do vaqueiro sertanejo, o grupo se apresenta em datas festivas, como o Dia de reis, quando mostra a sua força e resistência, simbolizadas pelas roupas de couro. “Trata-se de um patrimônio cultural da região, que certamente estará entre as muitas histórias que iremos ouvir dos moradores”, afirma Ney mendes, coordenador geral do projeto.

Quando a noite começar a cair na comunidade, desta sexta (24), a Tropa do Balacobaco inicia as escutas. A missão é coletar “causos”, que farão de um rico repertório, de onde vão surgir novos textos dramatúrgicos. Os moradores serão brindados, ainda, com uma sessão de contação de histórias teatralizada e musicalizada.
No sábado (25), após um passeio pela cidade de Bodocó, a Tropa arruma as malas para voltar a Arcoverde e iniciar os preparativos para a última viagem do projeto. A próxima parada será Salgueiro, no Sertão Central, do dia 31 de maio a dia 2 de junho. “A Lenda na Cena – Sertões de Pernambuco” é um projeto aprovado no Programa Funarte de Apoio a Ações Continuadas 2023 – Grupos e Coletivos Artísticos.
O projeto conta com Ney Mendes (coordenação geral e texto dramatúrgico), Jéssica Mendes (produtora geral), Everson Melo (produção executiva), Danielly Lima e Lindryelle Vanessa (atrizes/pesquisadoras) Roosevelt Neto (ator/pesquisador), Yan Vinícius (ator/pesquisador e direção da contação de histórias), Iale Carvalho (atriz), Renata Cordeiro (música), Juliano Jason (músico), Juliana Aguiar (assessoria pedagógica), Paulo Almeida (direção da leitura dramatizada), Thiago Campos (designer gráfico e videomaker), Yuri Gabriel (editor de Vídeo), Kaian Alves (fotógrafo) e Jéssika Betânia (assessora de comunicação nas cidades).

A Tropa do Balacobaco – Entre várias extensões artísticas, é um grupo de teatro de pesquisa, cuja origem está vinculada às tradições populares. Nascida em 2007, a Tropa trilha sua pesquisa teatral na busca por uma linguagem autoral, desenvolvendo trabalhos que entoam os contos e cantares dos nossos ancestrais, por acreditar que, ao recontar as histórias desse Brasil diverso, contribui para o reavivamento do pensamento crítico e autônomo sobre “Quem somos” e ainda sobre “Quem queremos ser”. O grupo traz um vasto currículo de apresentações somadas ao longo de sua trajetória. Tem sede na cidade de Arcoverde, Sertão Pernambucano, e faz parte do quadro de ocupantes da Estação da Cultura, organização que desenvolve um trabalho de resistência artístico-cultural, composta por diversos grupos e seguimentos artísticos da cidade, desde 2001. Em 2013, a Tropa sublinha como público-alvo de sua abordagem cênica as crianças e jovens. Desde então, vem direcionando suas pesquisas e montagens nesse sentido.