Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 20 de junho de 2024

Últimas Notícias

Forças Armadas Vão Permitir Alistamento Militar Feminino

Um Marco Histórico para a Inclusão e Igualdade de Gênero

Postado em 03/06/2024 2024 13:21 , Últimas Notícias. Atualizado em 03/06/2024 13:24

Divulgação

As Forças Armadas brasileiras estão prestes a dar um passo significativo rumo à igualdade de gênero: a partir do próximo ano, será permitido o alistamento militar feminino. Esta decisão histórica reflete uma mudança na visão institucional sobre o papel das mulheres na defesa nacional e representa um avanço na luta por direitos iguais em todos os setores da sociedade.

A decisão foi tomada pelo ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, em conversa com os comandantes militares. A previsão é que as mulheres entrem nas fileiras das Forças em 2026.

“Nesse assunto, o Brasil deve muito. E não é para fazer serviço de enfermagem e escritório, é para a mulher entrar na infantaria. Queremos mulheres armadas até os dentes”, disse Múcio.

Atualmente, as mulheres já podem ingressar nas Forças Armadas por outros meios, como nas escolas que preparam oficiais. No entanto, a participação feminina é limitada — apenas a Marinha permite que mulheres atuem em áreas mais combatentes, como a de fuzileiros navais.

O alistamento feminino será voluntário e, de acordo com os planos do Ministério da Defesa, deve ser permitido para mulheres que completarem 18 anos em 2025. O modelo será semelhante ao serviço militar masculino, mas, no caso das mulheres, sem a obrigatoriedade de se apresentarem às Forças Armadas.

Embora haja consenso entre os chefes militares sobre a implementação do alistamento feminino, existem divergências quanto à quantidade de vagas que devem ser reservadas para mulheres. Esta questão será levada para decisão final do ministro da Defesa, José Múcio.

O alistamento feminino seguirá um processo semelhante ao masculino, mas com adaptações necessárias para atender às especificidades de gênero. O objetivo é garantir que as mulheres tenham igualdade de condições e oportunidades.

As recrutas femininas passarão por treinamentos rigorosos e terão acesso às mesmas oportunidades de desenvolvimento profissional que seus colegas masculinos. Isso inclui capacitação em áreas de combate, logística, inteligência e outras funções cruciais para a defesa nacional.

A abertura do alistamento militar para mulheres nas Forças Armadas brasileiras marca um novo capítulo na história da defesa nacional. Esta decisão não apenas promove a igualdade de gênero, mas também reforça o compromisso do Brasil com a inclusão e a valorização de todos os seus cidadãos. À medida que avançamos para um futuro mais igualitário, as Forças Armadas demonstram que estão prontas para liderar pelo exemplo, integrando mulheres em suas fileiras e reconhecendo o valor de suas contribuições para a segurança e a soberania do país.

 

4o