Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 10 de julho de 2024

Agronegócios

Pernambuco e seus desafios. Integração territorial e empreendedorismo

A vantagem de se contar com que sabe das coisas

Postado em 20/06/2024 2024 20:43 , Agronegócios. Atualizado em 20/06/2024 20:43

Tal qual havíamos antecipado, não deixaríamos de cobrir as apresentações do Professor Maurício Pina e do Senhor Carlos Carvalho, o Carlinhos da Tupan, durante o seminário intitulado Pernambuco em Desenvolvimento: elaborando ações para um estado mais próspero, realizado no auditório do Senac, em Serra Talhada no último dia 10 de junho de 2024.

No caso do Prof. Maurício, ele tratou da importância estratégica da ferrovia Transnordestina e de quão crucial para Pernambuco é se contar com o trecho Salgueiro-Suape em operação. Maurício fez um histórico do que foi a ´linha férrea` no estado, de seu apogeu à completa inexistência dos dias atuais.
Apesar dos esforços do Crea e de alguns setores da sociedade pernambucana em relação ao tema, há de se convir que esta história se confunde com uma tragédia. Pela primeira vez na história do planejamento logístico, uma ferrovia que inicialmente teve seu traçado básico de leste à oeste, iniciando-se no Porto de Suape e chegando à Eliseu Martins, no estado do Piauí, se transformaria em ´L`, onde, em Salgueiro, derivaria para o norte em busca do Porto de Pecém, abandonando-se o que havia sido planejado e 180 quilômetros de trilhos instalados entre Salgueiro e Custódia.

Para completar o opróbrio, a referida empresa ainda tem a ousadia de tentar reaver do governo federal uma vultosa soma por não haver concluído o acordado visando investir no trecho Salgueiro-Pecém. Parece brincadeira, mas não é. Este foi o termo aditivo ao projeto celebrado pelo governo federal e a empresa concessionária em dezembro de 2022. Naquele instante, à exceção de algumas vozes dissonantes, a elite pernambucana manteve-se calada reconhecendo a derrota, de uma forma constrangida.

Em abril de 2023, o governo federal, já em outra gestão, anuncia que não há como se imaginar a ferrovia sem que não se conclua o formato original, de forma que os portos de Suape e Pecém sejam contemplados. Há poucos dias o atual Ministro dos Transportes, o ex-governador Renan Filho declarou que procuraria tirar as ferrovias que só existiam no papel. Que seja assim. Uma coisa é fato, dependendo das lideranças pernambucanas o desmembramento da ferrovia seria fato consumado, condenando o maior investimento realizado nesta unidade da federação, com recursos próprios, o Porto de Suape, à contentar-se em ser um entreposto de luxo, sobrevivendo enquanto se contar com os movimentos de uma fábrica de automóvel e da operação de uma refinaria, que também se encontrava sob ameaça.

BR 232, a coluna vertebral de Pernambuco

Na condição de maior especialista na rodovia BR 232, o Professor Maurício Pina que, aproveitou a oportunidade para apresentar ao público local seu livro recente lançado, BR-232, um caminho de engenharia e história, não deixou por menos. Detalhou o deslocamento da rodovia, passo a passo, de Recife a Parnamirim com os anos que fizeram-a alcançar cada uma das principais cidades desta rota. Obviamente que não haveria como deixar de registrar que a última intervenção nessa rodovia, depois da duplicação do percurso entre Recife e São Caetano, compreendendo 150 quilômetros, quando o então Governador Jarbas Vasconcelos, com os recursos da privatização da Celpe resolveu bancar o empreendimento, mesmo sabendo que a rodovia era uma obra federal, foi a adição de uma terceira faixa de rolagem, de oito quilômetros, entre o final da Avenida Abdias de Carvalho e o bairro do Curado, iniciada no iniciada em março de 2022 e, até junho de 2024, ainda não concluída.

Em se tratando da principal artéria que liga o litoral ao sertão pernambucano é inadmissível que a duplicação da BR-232 até o município de Salgueiro, em um primeiro momento, seguindo-se para alcançar com rodovias duplicadas os municípios de Petrolina e Araripina. Em se hierarquizando os projetos rodoviários estratégicos para Pernambuco nenhum se sobressai este em referência mas ao que parece, a ordem de prioridade nem sempre segue o valor estratégico de cada intervenção e, assim, a propaganda oficial enaltece a recuperação de algumas rodovias secundárias, comparadas à BR-232, considerando-se como satisfatório o pontapé do processo licitatório para o projeto de engenharia visando o trecho Salgueiro-Arcoverde..

A atitude em relação a uma obra que representa o futuro econômico, social e de integração de Pernambuco é tão tímida que beira o descaso. Enterre-se o argumento de que não há cargas viáveis que justifiquem a iniciativa. Normalmente são narrativas a partir de quem não usa a rodovia em sua extensão ou que não pretende entender que um dos principais fatores do desenvolvimento do interior do estado passa, obrigatoriamente, por rodovias de qualidade ligando o litoral ao sertão do Araripe e do São Francisco.

A força dos mascates

A noite de gala foi encerrada pelo relato autobiográfico de um dos mais importantes do estado, o Carlinhos da Tupan  que de forma espontânea e clara mostra o que é ser um empreendedor desde os tempos de menino quando vendia fogos nas feiras, à instalação da primeira loja na Rua da Lama à situação atual do conjunto de empresas que lidera, se colocando a Tupan entre uma das dez mais importantes empresas em todo o país. Sua história se confunde com o desenvolvimento de suas indústrias e merece ser compartilhada por todos que aqui vivem, a começar por todos os alunos do ensino fundamental e básico.

O relato de Carlinhos traz à tona a saga de um outro empresário, o Sr. João Duque, que conseguiu não apenas construir um conglomerado empresarial mas encontrar um formato correto de gestão para suas empresas, que assegura pleno processo de expansão, haja vista a recém abertura da filial da Jodibe em Garanhuns, no Agreste Meridional do estado.

Continuando com fatos positivos, que se registre o anúncio, feito pelo Presidente da FIEPE, Sr. Bruno Veloso, durante a cerimônia de posse, no dia 17 de junho de 2024, da futura instalação do Centro Integrado SESI-SENAI para o Sertão do Pajeú, em Serra Talhada. Parabéns a todos que construíram esta ideia, negociaram e lutaram incessantemente por esta conquista, destacando-se o esforço direto de dois empresários serra talhadenses, o Carlinhos da Tupan e o Francisco Mourato, contando-se com o apoio integral de um filho adotivo do município, o Presidente do sistema Fecomércio, o Senhor Bernardo Peixoto. Obrigado, presidente Bruno Veloso, mas fique certo de que Serra Talhada, como sempre, fará sua parte.

 

 

1Professor Titular da UFRPE-UAST
Serra Talhada, 19 de junh