Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 30 de outubro de 2020

Cultura

Projeto acadêmico Júri Épico

Petrolina faz julgamento do cangaceiro mais famoso do sertão

Postado em 31/10/2019 2019 15:12 , Cultura, Últimas Notícias. Atualizado em 31/10/2019 15:12

 

julgamento do cangaceiro mais famoso do sertão.

O Júri Épico é um projeto acadêmico, que tem início hoje (31) em Petrolina (PE), com objetivo integrar a Ciência Jurídica a outras disciplinas, além de transportar o público à década de 30, para presenciar como seria o julgamento de Lampião. O evento acontece no Centro Cultural Dom Bosco das 08h ás 19h. A peça é dividida em duas partes: no primeiro momento ocorrem os interrogatórios das testemunhas tanto de defesa quanto de acusação e do ‘Capitão’ Virgulino.  Já no segundo a Promotoria e a defesa realizam os debates.

O mistério sobre quem seriam os jurados foi desvendado. Eles foram escolhidos dentre os participantes presentes, por meio de sorteios realizados pelo número de sua inscrição, fato que gerou grande alvoroço, e surpreendeu a todos no local. Pensando no quesito da acessibilidade para às pessoas presentes no evento que a comissão organizadora trouxe os intérpretes de Libras: Ramon Gonçalves, Valdir Ligo e Maria da Conceição Soares para garantir que a informação deste momento chegue aos partícipes.

Especialistas, tanto em História do Cangaço quanto da Área Jurídica, vieram de outros Estados, como Bahia, Sergipe e São Paulo, para prestigiar o Júri Histórico. A repercussão do julgamento do Rei do Cangaço despertou a curiosidade do programa “Fantástico”, da Rede Globo, que realiza uma cobertura jornalística especial.

A presença de Maria Bonita, companheira do cangaceiro, também centraliza as atenções do público, o dividindo entre a figura do Lampião herói e do Lampião bandido.  Outro motivo de destaque são os trajes épicos usados pelos participantes, que priorizaram as vestes típicas do cangaço. Até o final, o evento promete muitas surpresas.

O Júri Épico é um projeto idealizado pelo professor Anderson Wagner Araújo e pelo promotor criminal de Petrolina, Fernando Della Latta, em parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PE), Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (FACAPE) e a Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC).