facebook jornal do sertão twitter jornal do sertaolinkedin jornal do sertaowhatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 01 de outubro de 2020

Economia

O sertão e as perspectivas comerciais de fim de ano

Empresários do comércio estão otimistas e acreditam em um crescimento nas vendas de até 20%, em relação aos demais meses do ano

Postado em 20/11/2019 2019 12:33 , Economia, Últimas Notícias. Atualizado em 20/11/2019 12:33

 

 

Com a chegada do final de ano o comércio se mobiliza para atender as demandas de consumo que aumentam significativamente nessa época.  Esse crescimento é recebido positivamente pelos comerciantes como uma oportunidade de bons negócios. Neste ano, com o saque do  FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e do 13º salários prometidos pelos Governos Federal e Estadual, para o Bolsa Família. De acordo com o secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, “esse valor somará aos R$ 30 bilhões do FGTS e PIS/Pasep já previstos para esse ano. Certamente contribuirá para um Natal melhor aos brasileiros”. Ele também reconhece que a injeção de dinheiro contribuirá para a economia de 2020, reforçando o Produto Interno Bruto (PIB).

Segundo o secretário, a antecipação do FGTS só está sendo possível porque a Caixa conseguiu viabilizar o atendimento aos trabalhadores. Quando a medida foi lançada, havia uma preocupação de que uma demanda muito forte nas agências da Caixa pudesse atrapalhar o pagamento, o que não se verificou. Ao anunciar a antecipação, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães deixou claro que a medida não foi solicitação do ministro da Economia, Paulo Guedes. Segundo ele, o adiantamento foi consequência direta do uso da tecnologia e do bom andamento das liberações anteriores. Em 40 dias, segundo o banco, já foram liberados R$ 15,4 bilhões para cerca de 37,3 milhões de trabalhadores. De acordo com o secretário, com essa antecipação, 81% das contas dos trabalhadores no FGTS serão zeradas ainda em 2019. Por enquanto, a previsão de PIB para o próximo ano está mantida em 2,17%, mas pode subir à medida que o cenário de crescimento ficar mais claro. A estimativa de 2019 (0,85%) pode subir, mas não deve superar 1%.

Com esse incremento de  movimentação financeira, o comércio segue otimista e espera um bom resultado nas vendas. Em Cabrobó, a campanha de prêmios da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) já teve início desde o final de outubro. Atualmente, a CDL conta com 60 associados e a expectativa é que cerca de 80% deles participem da campanha “Réveillon Premiado”, que vai sortear vales compras, TV e uma moto 0Km. “Nossa expectativa está maior que a do mesmo período do ano passado, pois além do 13º salário, que já é previsto em todos os anos, ainda estamos na espera dos 13º oferecidos pelos Governos Estadual e Federal, para o Bolsa Família. Além disso, aguardamos ainda a parte do leilão do Pré Sal para o município. Com a entrada de todas essas receitas, o comércio está otimista e espera um acréscimo de 15% em relação ao mesmo período de 2018”, afirma o presidente da CDL de Cabrobó, Cristiano Viana.

Já em Petrolina, o Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas),  espera um incremento de 5% nas vendas, em relação a 2018. “Apesar da economia ainda estar em recuperação, é notório que este período mantém a tradição de troca de presentes. É época também de confraternizações, amigos-secreto, enfim, tudo isso acaba gerando buscas no comércio e movimentando todos os setores da economia”, pontua o presidente do Sindilojas Petrolina, Joaquim de Castro. Para a campanha deste ano, o Sindilojas firmou uma parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) do município para promover o Natal da Cidade, que vai realizar sorteios de um carro e quatro motos zero quilômetro, além de eletrônicos, realizando ainda ações sociais em bairros da cidade, levando a temática do empreendedorismo. A ideia é engajar estudantes de escolas públicas no projeto, estimulando a consciência acerca da cidadania.

Para o comércio varejista, o Natal é a principal data de movimentação, trazendo grandes perspectivas para o período, graças às tradições das trocas de presentes nas mais diversas comemorações. Eletroeletrônicos, roupas, calçados, acessórios, perfumes e cosméticos geralmente são os segmentos mais procurados nos festejos de final de ano. “Mas vale ressaltar que o consumidor também busca outras alternativas para presentear a si mesmo ou a terceiros, e neste contexto, setores diversos como serviços, turismo, gastronomia, auto peças, dentre outros, também aumentam as vendas neste período”, observa Joaquim.

A aposta na prosperidade da data deixa o empresariado otimista, principalmente em relação aos demais meses do ano. “Estamos aguardando um incremento de 10% a 20% em relação aos dias normais. Se compararmos ao mesmo intervalo do ano passado, a expectativa é de no mínimo manter o mesmo volume de vendas”, explica o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Arcoverde (ACA), Rodrigo Araujo. No município, a ACA é responsável por incentivar o clima de compras natalinas, através de ações voltadas para o período. “Esse ano queremos trazer uma experiência nova para a tradicional festa de final de ano, que já conta com atrações artísticas e parque de diversões, por exemplo”, pontua Rodrigo.