facebook jornal do sertão twitter jornal do sertaolinkedin jornal do sertaowhatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 28 de fevereiro de 2020

Saúde

Vacinação contra a febre amarela tem inicio em Pernambuco

A imunização é voltada para crianças a partir dos 9 meses até adultos de 59 anos, com doses de reforço para crianças aos 4 anos.

Postado em 09/01/2020 2020 22:44 , Saúde, Últimas Notícias. Atualizado em 09/01/2020 22:44

O calendário de vacinação contra febre amarela fica aberto em 43 cidades do Agreste e da Zona da Mata de Pernambuco. A imunização é voltada para crianças a partir dos 9 meses até adultos de 59 anos, com doses de reforço para crianças aos 4 anos. Acima dessa idade, é necessária somente uma dose.

Em março, a expectativa é ampliar a vacinação para todas as regiões do estado. A determinação da ampliação é uma proposta do Ministério da Saúde para todo o país.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), a escolha das duas regiões de Pernambuco foi feita com base em estudos que identificaram espaços possivelmente mais vulneráveis, com áreas de transição entre remanescentes florestais e caatinga.

Para os moradores das cidades com disponibilização das doses, é preciso comparecer a um posto de saúde para confirmar se os municípios começaram a oferecer a vacina (confira lista de cidades no fim desta matéria).

Para gestantes que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação e mulheres que estejam amamentando crianças com 6 meses e que nunca tenham tomado a vacina, não há indicações para imunização.

Para maiores de 60 anos que nunca foram vacinados ou que não tenham comprovante de vacinação, a aplicação da dose fica sujeita à avaliação do serviço de saúde, levando em conta o risco da doença e de eventos adversos nessa faixa etária.

Transmissão
– O vírus da febre amarela é transmitido pela picada dos mosquitos infectados
– A doença não é passada de pessoa para pessoa
– No ciclo silvestre, os macacos são os principais hospedeiros e amplificadores do vírus, transmitidos por mosquitos Haemagogus e Sabethes
– No ciclo urbano, o homem é o único hospedeiro com importância epidemiológica e a transmissão ocorre a partir de vetores urbanos (Aedes aegypti) infectados
Sintomas
Início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza
Tratamento
Cuidados ao paciente que, sob hospitalização, deve permanecer em repouso, com reposição de líquidos e das perdas sanguíneas, quando indicado

FONTE G1