facebook jornal do sertão twitter jornal do sertaolinkedin jornal do sertaowhatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 09 de julho de 2020

Economia

A empresa Golar Power anuncia investimento de R$ 1,8 bilhão em Pernambuco

Implantação de Terminal de Gás Liquefeito vai gerar 300 novos empregos

Postado em 16/03/2020 2020 11:45 , Economia, Últimas Notícias. Atualizado em 16/03/2020 11:45

O governador Paulo Câmara assinou um protocolo de intenções com a empresa Golar Power para a implantação de um Terminal de Gás Liquefeito (GNL) no Complexo Industrial Portuário de Suape. Com investimento privado de R$ 1,8 bilhão e a perspectiva de geração de 300 empregos diretos e indiretos, a planta deve começar a funcionar já no segundo semestre deste ano. O governador explicou a operação e destacou a importância da parceria, que vai interiorizar o gás natural em diversas regiões do Estado, além de estabelecer Pernambuco como um hub de abastecimento no Nordeste.
 
“Trata-se de um navio que será disponibilizado e chegará ao Porto de Suape. Com a chegada do gás nesse navio vamos, por transporte rodoviário – ou seja, em caminhões – leva-lo a várias cidades que ainda não dispõem dessa distribuição. Será uma nova oferta de gás que vai suprir várias cidades pernambucanas, uma solução importante para o desenvolvimento regional e do interior de Pernambuco”, argumentou Paulo Câmara. Segundo o governador, o projeto chegará de imediato em municípios como Garanhuns e Petrolina, aumentando também a atuação nas Matas Sul e Norte. “É uma parceria importante e pioneira que, com certeza, dará frutos importantes”, concluiu.
 
O projeto prevê uma infraestrutura de suprimento de gás natural para geração de energia elétrica, além de atender as demandas das indústrias, comércio, postos de GNV/GNL e residências. Para isso, a Companhia Pernambucana de Gás Natural (Copergás) atuará em parceria com a empresa para interiorizar o gás natural, levando para regiões do Estado que ainda não são atendidas pelas redes de distribuição tradicionais.
A instalação do terminal vai desenvolver a economia das cidades do interior de Pernambuco e do Nordeste, em regiões não atendidas por gasoduto, uma vez que o fornecimento de gás natural nesses lugares será realizado pelo modal rodoviário, através de ISO-Contêineres (small scale). A Golar Power Brasil promove a interiorização do GNL no País por meio de um plano estratégico que contempla o Nordeste como região prioritária para a distribuição em pequena escala.
 
Para o CEO global da Golar Power, Eduardo Antonello, o incremento na oferta de GNL no Brasil vai promover o desenvolvimento econômico e social, mesmo com o cenário de crise no qual o País se encontra. “Nesses momentos é que conseguimos desenvolver os projetos mais inovadores. Temos um mercado que oferece um preço de energia muito competitivo. Esse projeto será bastante produtivo do ponto de vista de viabilizar energia para o Estado de Pernambuco, viabilizando também a logística e chegando com um preço bastante atraente. Esperamos que isso possa destravar e interiorizar o mercado de gás”, afirmou Antonello, destacando ainda os ganhos ambientais, já que se trata de uma energia mais limpa a ser utilizada tanto pelo setor industrial como na substituição da frota atual do transporte de cargas.
SOBRE A GOLAR POWER – É uma joint venture, formada entre a norueguesa Golar LNG e o fundo Stonepeak Infrastructure Partners, dedicada ao desenvolvimento de projetos integrados de terminais de regaseificação de gás natural liquefeito (GNL) e geração de energia. Trata-se de uma das principais empresas de logística de gás natural liquefeito do mundo. É a única a operar com GNL de forma integrada à geração de energia elétrica nos seus três segmentos: upstream (liquefação flutuante de gás natural), midstream (transporte marítimo e rodoviário) e downstream (regaseificação e fornecimento de gás às diversas modalidades de cliente final).
 
SOBRE O GNL – O Gás Natural Liquefeito (GNL) é o gás natural que passou por um processo de refrigeração em temperaturas muito baixas (resfriamento a -162ºC, com redução de volume da ordem de 600 vezes), a ponto de mudar para a fase líquida. Isso facilita o transporte e armazenamento do combustível de forma mais segura, pois não necessita de altas pressões. O GNL tem custos mais competitivos quando comparado ao GLP, óleo combustível, diesel, álcool e gasolina. É adotado como solução energética eficiente em diversos segmentos industriais.
 
Fotos: Heudes Regis/SEI