facebook jornal do sertão twitter jornal do sertaolinkedin jornal do sertaowhatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 27 de maio de 2020

coronavírus

Petrolina inicia testagem rápida para diagnóstico da Covid-19

Petrolina será a primeira cidade do Sertão a aplicar testes rápidos para diagnóstico da Covid-19.

Postado em 14/04/2020 2020 13:23 , coronavírus, Últimas Notícias. Atualizado em 14/04/2020 13:24

O primeiro lote dos 20 mil kits comprados pela gestão municipal chegou, nesta segunda-feira (13), na sede da Secretaria de Saúde. O material é aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e terá importância estratégica para ampliar os diagnósticos e monitoramento da transmissão do Coronavírus em Petrolina.  

A primeira remessa contém 2.500 testes rápidos e começa a ser utilizada nesta semana. A testagem será direcionada para grupos de maior risco de contaminação. Dentro desse perfil estão os profissionais de saúde com algum sintoma da doença, como tosse ou febre, e que estão na linha de frente do combate ao Coronavírus. Esses testes também serão aplicados em pacientes com sintomas leves já identificados pela Secretaria de Saúde e outros casos em monitoramento na cidade sertaneja. Para evitar falsos resultados negativos, o procedimento ainda será realizado a partir do 10° dia de sintomas de cada paciente, já que a precisão do teste aumenta com o decorrer do tempo.
O método de testagem é rápido e prático, similar a um teste de glicemia. O paciente tem o sangue coletado com uma picada no dedo. Após 10 minutos, o resultado já fica pronto. Caso o teste indique positivo, o paciente será imediatamente orientado para isolamento e acompanhamento médico. Esse mesmo diagnóstico será encaminhado para uma contraprova na Secretaria Estadual de Saúde.
A expectativa é de que novos lotes de testes cheguem em Petrolina ainda este mês. As entregas sofreram atraso por conta da intensa procura pelos kits em todo o mundo. “A testagem vem sendo feita exclusivamente pelo Governo do Estado, porém, numa quantidade muito pequena, priorizando os casos graves porque existem poucos kits disponíveis.
Fotos: Jonas Santos