Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 21 de setembro de 2021

Esportes

Univasf realiza “Olimpíada Down 2021” para crianças com Síndrome de Down

O evento acontece de forma virtual de 6 a 24 de setembro e é voltado à participação de crianças de até 12 anos com Síndrome de Down de qualquer lugar do Brasil.

Postado em 08/09/2021 2021 10:00 , Esportes. Atualizado em 08/09/2021 15:50

Jornalista , Editor Antônio José em Esportes

Imagem Divulgação

O Colegiado de Ciências da Natureza (Ccinat) do Campus Senhor do Bonfim (BA) da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) realizará a Olimpíada Down – Celebrando a Diversidade Humana. O evento acontece de forma virtual de 6 a 24 de setembro e é voltado à participação de crianças de até 12 anos com Síndrome de Down de qualquer lugar do Brasil.

As inscrições podem ser feitas gratuitamente até 15 de setembro. Os responsáveis pelas crianças interessadas devem fazer a inscrição pelo site da Olimpíada Down. Os participantes poderão concorrer nas modalidades Música/Dança; Esporte e Pinto o 7, esta última uma modalidade livre, que inclui poesia, pintura e outras manifestações artísticas.

 

Os inscritos deverão enviar vídeos com até dois minutos, com a apresentação da modalidade escolhida, seguindo as orientações do Regulamento, que está disponível no site. Cada criança pode participar de quantas modalidades quiser.

 

A Olimpíada Down terá duas etapas. Na primeira, a comissão julgadora selecionará os vídeos para a fase final. Os vídeos finalistas serão disponibilizados no Instagram do evento para votação do público. A avaliação será realizada exclusivamente pelo número de curtidas dos vídeos, conforme definido no Regulamento. Os primeiros colocados em cada modalidade irão receber um tablet. Todos os inscritos receberão certificado de participação.

O intuito desta primeira Olimpíada é fomentar uma maior participação das crianças com Síndrome de Down em eventos externos a seu ambiente, estimulando uma maior integração e criando espaços para desconstrução de estigmas sociais. “Quando idealizei a proposta buscava propor um espaço de interação/integração para crianças com Síndrome de Down, especialmente afetadas pelo necessário isolamento social imposto por conta da pandemia da Covid-19. Tenho um filho com Síndrome de Down e acredito que eventos dessa natureza irão ajudar as famílias no planejamento e execução dos vídeos, contribuindo na criação de um ambiente mais educativo e lúdico nos diversos lares de nosso país”, relatou o professor Manoel Messias.

A ideia, segundo ele, é ampliar a inciativa à participação de pessoas de todas as idades em edições futuras da Olimpíada Down – Celebrando a Diversidade Humana. “Esperamos que o evento, acima de tudo, possibilite dar uma maior visibilidade ao contexto social das pessoas com Síndrome de Down, a necessidade de um maior suporte multiprofissional às famílias, mas especialmente fortalecer as trincheiras em defesa de uma sociedade verdadeiramente inclusiva”, destacou