Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 08 de agosto de 2022

Últimas Notícias

Retropesctiva 2021 JS: mergulhe nas histórias que contamos e estamos ajudando a escrever

Vamos olhar no retrovisor digital do Sertão e relembrar os passos dados ao longo da nossa caminhada por 2021.

Postado em 31/12/2021 2021 06:00 , Últimas Notícias. Atualizado em 31/12/2021 08:31

Colunista
Jornalista ,

Vamos espiar pelo retrovisor do JS e lembrar das histórias contadas pelo Jornal digital sertanejo. (foto: reprodução internet)

Toda retrospectiva é uma oportunidade de olhar no retrovisor, aprender com as situações difíceis ou inesperadas e celebrar as conquistas. É normal e até esperado de nós, seres humanos, que celebramos cada vez que ultrapassamos as barreiras dos 365 dias como um ciclo, uma volta ao redor do sol, um período que sentimos calor, frio, sol e chuva, nos permitirmos essas reflexões.

O sertanejo vive mais dias de sol do que de chuva. Mas também tem suas batalhas, desafios a serem enfrentados e, claro, vitórias em todas as áreas. Seja na ciência, no campo, nos esportes, na educação, na saúde, na gestão pública, o Sertão continua colecionando feitos que nos fazem lembrar que “o sertanejo é, antes de tudo, um forte”.

Nesses 365 dias, tivemos a alegria de entregar ao Sertão, e ao mundo, 12 edições do nosso Jornal do Sertão Digital. Edições essas que fizeram recortes precisos da realidade da nossa região, que é ousada e cresce tendo como honrizonte linhas que ficam muito além das fronteiras pernambucanas.

Em janeiro noticiamos que Petrolina é a primeira Smart City, não só de Pernambuco, mas de todo o Semiárido do Nordeste. A capital do Vale do São Francisco é a primeira no Nordeste a integrar o rol de municípios do programa Cidades Inteligentes, também intitulado Smart Cities.

A iniciativa é da Associação Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), com apoio do Instituto de Desenvolvimento Tecnológico (INDT) e o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), além de outras entidades não governamentais e Governo alemão. A experiência começou com uma central de monitoramento dotada de semáforos inteligentes, iluminação pública inteligente, câmeras de alta definição e softwares de inteligência artificial para reconhecimento facial e de placas de veículos, por exemplo.

No mês da folia sem carnaval, o JS mergulhou nas consequências do Marco Regulatório do Saneamento, com uma entrevista exclusiva com a presidente de Compesa, Manuela Marinho. Falamos dos desafios de universalizar o atendimento para todas as cidades sertanejas. Para a gestora, o Marco Legal é um novo capítulo na história do saneamento no país e o desafio da Compesa é usar a tecnologia e a inovação para continuar ampliando o abastecimento.

Ainda no primeiro trimestre do ano, celebramos os 15 anos do nosso JS com uma edição especial com o fundador do Jornal, jornalista e empresário Antônio José Bezerra de Melo (in memorian). Um periódico que testemunhou o desenvolvimento de grandes obras na região, como a Transposição do Rio São Francisco, a criação dos polos de Educação e de Saúde, em Serra Talhada, e do avanço da fruticultura irrigada no Vale do São Francisco.

Em abril, conversamos com o presidente da Abrafrutas, que é engenheiro agrônomo, o ex-deputado federal, prefeito de Petrolina por duas vezes, Guilherme Coelho. Foi ele que explicou porque o fruticultura do Vale do São Francisco, mesmo diante de uma pandemia que ainda assola o mundo, cresceu e tornou o Brasil como terceiro maior produtor de frutas, com 36 bilhões de dólares (valor bruto) de produção em 2020 e como 24ª posição no mundo. E mais, que na região o setor de fruticultura é responsável pela geração de 5 milhões de empregos.

Em maio contamos uma história sertaneja de sucesso. Mostramos que o suco de frutas torna-se opção para produtores Empresas como a Timbaúba S/A, que produz a marca OQ, tornou-se referência em qualidade para suco de uva e água de coco no Vale do São Francisco. Quem contou essa história para os leitores do JS foi o herdeiro do fundador da marca, Hugo Gonlçaves. Trajetória essa que começou, de forma caseira, com a fabricação de um simples pirulito adocicado na cidade de Custódia, no sertão do Moxotó, e que hoje apresenta ao mercado brasileiro um mix de produtos, com muita resiliência e persistência nos sonhos.

No mês mais sertanejo de todos, que mais uma vez ficou sem o encanto das festas juninas, mostramos o Sertão que atrai investimentos em ensino superior médico. O reitor da UniFAP e diretor geral da FAP Araripina, João Luis Fiusa, explicou que a posição estratégica de Araripina, próxima a Petrolina, Picos, Ouricuri, Salgueiro, Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, e por ser um município de tríplice fronteira (Pernambuco, Ceará e Piauí), além de possuir uma excelente estrutura de saúde, com potencial de crescimento grande, com uma economia forte, baseada na indústria do gesso e eólica foram cruciais para a escolha do grupo Paraíso em instalar sua unidade em Pernambuco.

Em Julho, contamos sobre a gestão exitosa do Grupo Falcão, que consolida em Petrolina modelo de gestão familiar de sucesso, tendo no comando a fundadora Leenne Alencar e seu filho Isaac Falcão, que comungam do mesmo espírito empreendedor e de inovação. O Grupo Falcão amplia atuação além da Engenharia Civil Especializada em Engenharia Civil e obras de infraestrutura. A empresa começou sua atuação na cidade de Serra Talhada, no Sertão do Pajeú pernambucano.

Em Agosto, mostramos um Sertão que “deliverou”. Mostramos como a dertaneja pede.aí revoluciona o delivery no interior do País. Com apenas três anos em funcionamento, a startup nascida em Petrolina quintuplicou seu crescimento, conquistou 182 cidades de até 200 mil habitantes em 17 estados brasileiros. O aplicativo pede.ai atingiu a marca de um milhão de clientes cadastrados na plataforma e quer ampliar atuação para o Norte e Centro do País, com perspectiva de aquisições, fusões e parcerias para consolidar a expansão a partir deste ano. Quem deu detalhes dessa ousadia sertaneja foi o CEO da startup, João Neves.

Setembro, Mês de aniversário de um dos municípios mais altivos do Sertão, Petrolina, o JS trouxe o prefeito da cidade, Miguel Coelho. Considerado um gestor com visão de “CEO” sobre temas diversos, entre os quais, como a pandemia interferiu em sua gestão e nas pessoas. E, logicamente, o tema político e os cenários para 2022 não poderiam ser deixados de lado…

Em outubro viajamos para Triunfo, mais precisamente para Complexo Baixa Verde, um legado familiar para o turismo sertanejo. O Jornal do Sertão conversou com a atual gestora e sócia-executiva do Complexo Baixa Verde, Ana Carolina Macedo de Oliveira, que é formada em Turismo e Hotelaria, com MBA em gestão de pessoas. Ela falou sobre esse legado do grupo familiar Macedo de Oliveira, trajetória iniciada em 1989 com a inauguração da Pousada Baixa Verde, fundada pelo empresário, administrador e ex-bancário Pedro Gomes de Oliveira Jr. Hoje o Complexo Baixa Verde inclui a Pousada Baixa Verde, Águas Parque, Espaço Parque e o Engenho São Pedro, com a produção da cachaça artesanal Triumpho, produzida no engenho São Pedro, de propriedade da família.

No penúltimo mês de 2021, o Js mostrou a força do cooperativismo, que fortalece a economia e transforma vidas. Falamos sobre o cooperativismo de crédito, o presidente da OCB-PE (Organização das Cooperativas Brasileiras, seccional Pernambuco), Malaquias Ancelmo de Oliveira, explicou por que a pandemia acelerou crescimento das cooperativas. Mostramos que o cooperativismo de crédito é um campo fértil no Sertão, nos mais diversos setores, a exemplo do empresário do ramo automotivo, Alan Leite, que é cooperado, possui duas lojas em Petrolina e contou com apoio financeiro e logístico para superar desafios antes e durante a pandemia.

E, por fim, agora em dezembro, o JS veio com a nossa mais difícil edição sem o crivo no seu idealizador, mas falando de esperança, de se reinventar. Apresentamos projeções para 2022 no comércio, na construção civil, na área de tecnologia. Falamos em movimentos de retomada, de aquecimento e de superação.

Estamos sim em transformação, sobrevivendo às perdas, saltando obstáculos, pensando o novo, pensando além, projetando o melhor. Por isso, agradecemos todos os passos dados, a cada minuto de leitura e desejamos estar cada vez mais presentes, mostrando e celebrando para o mundo nosso universo sertanejo.