Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 21 de setembro de 2021

Bem Estar

Crônica sobre as dificuldades da vida POR DANIEL LIMA

Imaginemos a vida como longa estrada. Sim, uma estrada com curvas, retas, subidas e descidas.

Postado em 18/08/2021 2021 15:14 , Bem Estar. Atualizado em 18/08/2021 15:14

Colunista

Daniel Lima – Teólogo, Filósofo e Psicanalista/GBPSF/ISFN. @daniellima.pe

 

Não estamos parados na estrada, estamos em constante movimento, logo, estamos sempre diante das imprevisibilidades da existência. Todavia, estar perplexos sem nos abatermos é um desafio diário.  Ainda mais na sociedade que vivemos,  onde o sofrer parece ser algo anormal e a felicidade tem a ver com o que se mostra nas redes sociais e com o consumo. Viver a vida não é algo que segue em uma constante linha reta, mas tem subidas e descidas, curvas e retas, paradas para reparo e, retorno à caminhada. 

 

Assim como, na estrada nos deparamos com diferentes paisagens, assim  também é a vida. 

Numa estrada passamos por caminhos urbanos e rurais, paisagens arborizadas, outras nem tanto, cerrados, etc. A nossa existência,  também está repleta de paisagens e significados dados, conforme o  nosso olhar,  que influencia também,  a maneira como vivemos. O que permanece em nós é o significado que damos para cada momento e para cada coisa. Dependendo de como, onde, o quê e o porquê se olha,  o sentido que damos  também varia. Talvez por isso,  alguém já disse que “o sentir engana”, porque a percepção será construída conforme nossas experiências, conhecimentos, cultura, etc.

Uma simples paisagem com belo jardim e lindas rosas, para uns, pode transmitir paz e beleza, para outros,  pode representar o risco de ser furado e gerar desconforto diante do incômodo com insetos. Sendo assim, o modo como vivemos,  muda conforme vamos mudando, assim  a vida vai ganhando novos sentidos. Se em nosso olhar houver luz, tudo parecerá iluminado, claro, porém,  se o olhar contiver escuridão, tudo ficará em tons de cinza e sombrio. Isso não quer dizer que a vida deve ser sempre iluminada, ou escura, mas que sempre haverá pontos escuros, densos, de acordo com a maneira como lidamos com eles. Isso faz toda a diferença. Nada é para sempre! No momento do sofrimento tudo  é muito doloroso e parece ser para sempre, mas passará. Tudo passa! Basta olhar a natureza, as estações do ano, as fases da lua, isso mostra que  tudo na vida é cíclico. Às vezes,  vem as longas estiagens, mas passa, porque logo depois,   vem as chuvas.   

Reprodução Net

 

Aqui e ali me pergunto: Será que esquecemos que viver tem seus prazeres e desprazeres?

Quando nos isentam do fato de que viver nos alegra e também nos entristece , sentimos raiva, medo? Repito o que afirmei anteriormente acima, viver tem seus altos e baixos; se você não está conseguindo dar conta dessa situação, não sabe como  lidar com ela, procure ajuda profissional especializada. 

O filósofo grego Protágoras, em sua célebre frase, disse:O homem é a medida de todas as coisas, daquelas que são por aquilo que são e daquelas que não são,  por aquilo que não são”. Muito depois dele, outro filósofo chamado Arthur Schopenhauer, retornou  ao assunto e ensinou que: “o mundo é uma representação minha”, mas também advertiu que “o mundo vai muito além da minha representação“. Portanto, cada pessoa vive cada coisa a seu modo,  que é único, só saberá o prazer ou o desprazer do que está vivendo, pois cabe a ela,  medir o que vive, somente a ela. Então, não há fórmulas mágicas para as pessoas enfrentem  as dificuldades da vida, o certo,  é que cada um de nós aprenda a respeitar o próprio tempo e conheça os seus limites .