Facebook jornal do sertão Instagram jornal do sertão Whatsapp jornal do sertao

Pernambuco, 12 de junho de 2024

Eleições 2024

Pesquisas eleitorais só são válidas se cadastradas no site oficial da Justiça Eleitoral

Multa para quem divulgar pesquisa sem registro pode chegar a mais de R$ 100 mil

Postado em 21/05/2024 2024 14:28 , Eleições 2024. Atualizado em 21/05/2024 14:28

As pesquisas eleitorais para as Eleições Municipais 2024 só são válidas se registradas no PesqEle, da Justiça Eleitoral. Desde o início do ano, 85 pesquisas foram registradas no site do TRE-PE. A partir de 1º de janeiro do ano da eleição, entidades e empresas que realizarem pesquisas sobre as eleições ou candidatos devem registrá-las no PesqEle.

Clique aqui para consultar as pesquisas registradas na Justiça Eleitoral.

O registro, além de obrigatório, deve ocorrer até cinco dias antes da divulgação dos resultados. A divulgação, no entanto, não é obrigatória. Não é vedado o uso de enquetes sobre a preferência a pré-candidatos ou pré-candidatas, mas o participante precisa ser alertado de que trata-se de uma enquete, não de uma pesquisa, cujos critérios obedecem rigores científicos.

Consulta pública

Qualquer cidadã ou cidadão pode consultar as pesquisas registradas. Além de contribuir para tornar o processo eleitoral mais transparente, a medida torna-se especialmente útil para que as eleitoras e os eleitores não sejam vítimas de fake news, uma vez que poderão conferir a veracidade do que é divulgado, por exemplo, nas redes sociais.

Desta forma, os eleitores têm mais um serviço para conferência de informações divulgadas e consultar no PesqEle através do número de identificação da pesquisa, consultando ainda por Estado e Município.

Informações para o registro

O registro da pesquisa na Justiça Eleitoral deverá conter as seguintes informações:

  • quem contratou a pesquisa e quem pagou, com os respectivos números no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) ou no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ);

  • valor e origem dos recursos;

  • metodologia usada; e

  • período de realização do levantamento.

  • Outros dados necessários são o plano amostral e a ponderação quanto a gênero, idade, grau de instrução e nível econômico do entrevistado, assim como o questionário completo aplicado (ou a ser aplicado), o nível de confiança, a margem de erro da pesquisa e o nome do estatístico responsável.

Clique aqui para registrar uma pesquisa de opinião na Justiça Eleitoral.

E se alguma empresa ou entidade divulgar uma pesquisa sem que esta esteja registrada no sistema PesqEle, o que pode acontecer?

O Ministério Público, as candidatas e os candidatos, os partidos políticos, as coligações e as federações de partidos são as partes legítimas para denunciar e solicitar impugnação do registro ou a divulgação de pesquisas eleitorais, quando não atendidas as exigências contidas na Resolução 23.600, de 12 dezembro de 2019.

Para acessar a resolução, clique aqui.

O pedido de impugnação do registro de pesquisa deve ser protocolado por advogada ou advogado e autuado no Processo Judicial Eletrônico (PJe), na classe Representação (Rp), a qual será processada na forma da resolução do Tribunal Superior Eleitoral que dispõe sobre as representações, as reclamações e os pedidos de direito de resposta.

A divulgação de pesquisa sem o registro das informações no sistema PesqEle, os responsáveis estarão sujeitos à multa no valor de R$ 53.205,00 (cinquenta e três mil, duzentos e cinco reais) a R$ 106.410,00 (cento e seis mil, quatrocentos e dez reais) (Lei nº 9.504/1997, arts. 33, § 3º e 105, § 2º).